27.1 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 06 dezembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICOAL-MTFaissal sugere que Estado crie aterro sanitário e que serviço passe a...

Faissal sugere que Estado crie aterro sanitário e que serviço passe a ser feito por concessionária

Por CENÁRIOMT

A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (AGER-MT) realizou, na sexta-feira (19), uma audiência pública para ouvir reclamações e sugestões relativas aos serviços públicos executados por empresas reguladas pela autarquia.

Entre os pontos apontados no encontro, está um abordado pelo deputado estadual Faissal Calil (PV), que destacou a necessidade urgente de se criarem soluções para o saneamento básico e tratamento de lixo nas cidades localizadas na Baixada Cuiabana.


--Continua depois da publicidade--

No encontro, realizado na Câmara Municipal de Cuiabá, o deputado relembrou que quando foi vereador pela capital, participou da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a concessionária do serviço de água e esgoto que atuava no município, a extinta CAB. Faissal recordou que votou contrariamente ao arquivamento da investigação e disse que, na ocasião, a empresa sequer sabia qual era o percentual de casas e empresas com saneamento e esgotamento sanitário na capital. O parlamentar pontuou que o tema é fundamental para a melhoria da qualidade de vida do mato-grossense.

“Temos um percentual de tratamento de lixo de apenas 18% em Mato Grosso. Em 2019, fizemos um requerimento para que o governo criasse um aterro metropolitano na Baixada Cuiabana. O que temos em Cuiabá é um lixão e não um aterro. Em Várzea Grande, a situação é ainda pior e esses dias, foi encontrada, inclusive, uma perna (humana) lá. Isso é uma aberração. A saída é consorciar e agirmos em conjunto, unindo os municípios para a resolução do problema. E se a situação na capital está assim, imagine só o quão grave está no interior”, afirmou.

Outro tema debatido na audiência diz respeito à atuação da Energisa, empresa concessionária de energia elétrica. O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso, Francisco Élcio Lima Lucena, anunciou que a instituição pretende conectar todas as rodovias federais no estado com fibra ótica, mas a concessionária quer cobrar R$ 3,10 por cada poste utilizado.

“Fiquei estarrecido com o que o superintendente da PRF relatou. Chega a ser absurdo saber que a Energisa pretende cobrar, e um valor nada barato, pelo uso dos postes, ainda mais por se tratar de uma instituição tão importante no que diz respeito à Segurança Pública”, disse o parlamentar.

Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Redes sociais

107,343FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,098SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Covid-19: Confira quem está sendo vacinado em Lucas do Rio Verde nesta semana
dezembro 06, 2021
No Rio Verde
Homem morre afogado na ‘Pedreira’ em Lucas do Rio Verde
dezembro 06, 2021
Em Lucas!
Bombeiros socorrem homem vítima de esfaqueamento em Lucas do Rio Verde
dezembro 06, 2021
TEMPO EM LUCAS
Instituto Nacional de Meteorologia emite alerta laranja para chuvas intensas em Lucas do Rio Verde
dezembro 06, 2021