27.3 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 26 fevereiro, 2021
Início CENÁRIO POLÍTICO DIRETO DE BRASÍLIA Simone Tebet é a primeira mulher a concorrer à Presidência do Senado

Simone Tebet é a primeira mulher a concorrer à Presidência do Senado

A senadora obteve 21 votos em disputa com o senador Rodrigo Pacheco, que foi eleito com 57 votos
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) é a primeira mulher a concorrer à Presidência do Senado brasileiro. O MDB deixou de apoiar oficialmente a senadora, que decidiu manter sua candidatura de forma independente. Simone recebeu 21 votos, perdendo para Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que recebeu 57 votos.

Ao fazer discurso de apresentação da candidatura, nesta segunda-feira (1º), a parlamentar destacou a importância de ser a primeira mulher candidata à Presidência do Senado Federal.


--Continua depois da publicidade--

— Estou aqui com um misto de tristeza e indignação ao saber e olhar o registro dos 190 anos desta Casa e perceber que eu sou a primeira mulher candidata da história do Senado Federal à Presidência desta Casa. Não é mais importante uma mulher naquela cadeira… tão importante quanto uma mulher naquela cadeira é vermos as mulheres tendo voz e tendo vez no Colégio de Líderes, com a bancada feminina, nas comissões, na ordem dos oradores e que nós não tenhamos apenas o mês de março para avançarmos com a pauta feminina, que não é nossa, é da família brasileira, portanto é de toda a população brasileira — disse a senadora.

É a segunda vez que Simone tenta se eleger para o cargo. Na última eleição, em 2019, disputou a candidatura dentro do partido com o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que foi escolhido. A senadora anunciou sua candidatura independente, mas retirou seu nome para apoiar o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Simone é a atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e foi líder do MDB em de 2018.

Mulheres na Vice-Presidência do Senado

Em 2010, Serys Slhessarenko, foi a primeira mulher a assumir o cargo de 2ª vice-presidente da mesa do Senado Federal, quando o então presidente da Casa, José Sarney, se licenciou para tratamento de saúde e o primeiro vice-presidente, Marconi Perilo, também estava licenciado para concorrer ao governo de Goiás. Serys iniciou a vida política como secretária estadual de Educação. Foi eleita deputada estadual por três mandatos consecutivos e tornou-se em 2002 a primeira mulher senadora por Mato Grosso (MT). Serys permaneceu como senadora de 2003 a 2011.


--Continua depois da publicidade--

Outra mulher que assumiu como vice-presidente do Senado foi Marta Suplicy, em fevereiro de 2011, ficando no cargo até setembro de 2012. Segundo acordo firmado quando assumiu o cargo, Marta Suplicy havia se comprometido a dividir os dois anos de mandato com José Pimentel. Houve uma revisão do acordo e Marta permaneceu no cargo.



- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

AUDIÊNCIA PÚBLICA
Lucas: Secretário diz que planejar ações em meio a pandemia covid-19 é um desafio
fevereiro 26, 2021
SUPOSTA TRAIÇÃO
Lucas: Enciumado, homem quebra o celular ao ver fotos nuas da companheira
fevereiro 26, 2021