27.7 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 02 dezembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIAProgramador propõe inclusão da atividade como MEI, projeto está na CAE

Programador propõe inclusão da atividade como MEI, projeto está na CAE

Por

Selo Projeto do CidadãoNo início de sua carreira como programador, o cearense Marcelo Barros, 28 anos, costumava procurar por licitações de governos municipais, na esperança de se candidatar e vencer um contrato em serviços de tecnologia da informação. Ele, no entanto, nunca conseguiu se inscrever nos certames. As disputas exigiam que o prestador de serviço fosse da área de desenvolvimento de sistemas. Marcelo não podia se cadastrar como desenvolvedor — a legislação brasileira não prevê essa modalidade ao tratar dos microempreendedores individuais (MEI).

— Na prática, apenas empresas maiores participavam dessas licitações — diz.


--Continua depois da publicidade--

A Lei do Simples Nacional (Lei Complementar 128, de 2008) oferece vantagens importantes para quem está começando a empreender como benefícios previdenciários e sistema simplificado de tributação. A lista de atividades autorizadas a virar MEI reúne mais de 450 profissões, mas ainda é restrita para a área de tecnologia. Para não perderem a oportunidade, alguns programadores se inscrevem usando classificações imprecisas ou incorretas.

— Até pensei em me cadastrar como digitador, afinal, sou digitador de código — brinca Marcelo.

Como acreditava que profissionais de programação e de desenvolvimento também podiam fazer parte do rol de atividades permitidas para microempreendedores, ele resolveu enviar sua proposta para o site do e-Cidadania.

Depois de cadastrar sua ideia, Marcelo não chegou a se preocupar com a divulgação – apenas a publicou em um grupo de programadores do Facebook. No fórum, algumas pessoas eram contrárias à sugestão: achavam, por exemplo, que a mudança na legislação seria o primeiro passo para uma futura exigência de diploma para o exercício da profissão.


--Continua depois da publicidade--

A proposta, porém, ganhou tração entre os programadores. Um dia, ao acompanhar as discussões pelo fórum do Facebook, Marcelo viu que sua ideia tinha obtido a quantidade de apoios necessária para ser discutida pelos parlamentares.

Em maio de 2018, a proposta de Marcelo inspirou o Projeto de Lei (PLS) 220/2018, que altera a Lei Complementar 123, para prever a possibilidade de enquadramento como microempreendedor individual de profissionais de tecnologia da informação, como programadores, web designers, desenvolvedores e outros.

Na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o senador Rogério Carvalho (PT-SE) chegou a apresentar relatório contrário ao projeto, argumentando que a proposta ampliaria as possibilidades de “pejotização” — o uso da pessoa jurídica para encobrir uma relação formal de emprego. Depois, pediu para que a matéria fosse reexaminada e apresentou novo relatório, favorável à ideia de Marcelo.

“A iniciativa legislativa surgiu como uma demanda da própria categoria. Quando opta pela autonomia e pela liberdade, o trabalhador sabe que não terá os direitos trabalhistas tradicionais, mas considera que a situação é mais vantajosa”, escreve o senador na justificativa do novo relatório. O relator reforçou que recebeu manifestações de profissionais da área pedindo que a proposta fosse aprovada. O projeto está pronto para votação na comissão.

— Hoje as empresas até preferem contratar os profissionais de tecnologia pela CLT, em vez da pejotização. A mão de obra é escassa e as empresas querem segurar os programadores — pondera Marcelo, que comemorou o relatório favorável do senador.

Ele não se beneficiaria mais com essa mudança na lei. Seu faturamento aumentou, e hoje ele está classificado como microempresa.

— Essa legislação ajudaria muitos outros programadores — defende.

Da Redação com Luciana Barreto, do e-Cidadania


--Continua depois da publicidade--

Dê sua opinião

Dê sua opinião O Senado quer saber a opinião dos cidadãos sobre o PLS 220/2018. No Portal e-Cidadania é possível se posicionar a favor ou contra cada uma das propostas em tramitação no Senado desde o início até a aprovação final.

Redes sociais

107,350FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,096SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Descarte incorreto: entulhos de construção civil são encontrados em contentor de lixo
dezembro 02, 2021
Lucas do Rio Verde
Campanha Dezembro Vermelho alerta para diagnóstico e tratamento precoce da Aids e outras ISTs
dezembro 02, 2021
Lucas do Rio Verde
Grupo Santos e Fut Girls conquistam título da Copa Rio Verde de Futsal
dezembro 02, 2021
Lucas do Rio Verde
Alunos da Escola Municipal Cecília Meireles realizam Cantata de Natal
dezembro 02, 2021