23.1 C
Lucas do Rio Verde
terça-feira, 15 junho, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIAIndústria de equipamentos médicos pede apoio para inovação tecnológica no setor

Indústria de equipamentos médicos pede apoio para inovação tecnológica no setor

Deputada critica proposta de Reforma Tributária e defende política de desenvolvimento para a saúde
Por Redaçao CenarioMT com inf. Ag. Câmara

Eles citaram o exemplo dos hospitais filantrópicos, que têm isenção de impostos para importar, mas não para comprar o produto fabricado no país. Outra reclamação foi sobre os valores ressarcidos pela tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), que, segundo eles, estão defasados desde 2002. A lista de reivindicações da indústria inclui estímulo à exportação, financiamento, o apoio das compras governamentais, as reformas administrativa e tributária e a redução do chamado custo Brasil.

Todos os convidados salientaram a importância do incentivo à inovação. O presidente da associação que reúne a indústria de alta tecnologia de produtos para a saúde (Abimed), Fernando Silveira, explicitou a defasagem tecnológica do país.


--Continua depois da publicidade--

“Embora nós tenhamos centros de excelência em algumas regiões e cidades do Brasil, a média de inovação tecnológica no setor de dispositivos médicos se dá num intervalo de um ano e meio a dois anos. E hoje o Brasil está próximo a oito anos de defasagem em relação a outros países, se considerarmos todo o cenário nacional”, disse.

Pandemia
Os debatedores deram exemplos de países como os Estados Unidos, o Japão e a Alemanha, que adotaram políticas como a redução de tributos, acordos comerciais e financiamentos específicos. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (Abimo), Franco Pallamolla, afirmou que, no pós-Covid, muitas nações devem fortalecer essas políticas, já que a pandemia do novo coronavírus desnudou a dependência das importações.

“Nós precisamos construir uma política industrial de Estado, ela precisa ter perenidade, ela precisa ter segurança jurídica e ela não pode depender dos CPFs dos gestores da ocasião”, afirmou.

Presidente do Sindicato da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos do Estado de São Paulo (Sinaemo), Ruy Baumer acrescentou que o custo da inovação é o mesmo para empresas de diferentes tamanhos. Ele defende um tratamento isonômico entre o produto fabricado no Brasil e o importado.


--Continua depois da publicidade--

“Quando o Brasil importa, paga em moeda forte, com carta de crédito e no produto não incide nenhum tributo. Quando o fornecimento é local, paga-se muito imposto”, observou.

Reforma Tributária
A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) criticou a proposta de Reforma Tributária que está no Congresso. Presidente da subcomissão, que é ligada à Comissão de Seguridade Social e Família, a parlamentar ressaltou que este é o momento ideal para sensibilizar o Parlamento na construção de uma política estratégica de desenvolvimento para o complexo econômico da saúde.

“Nós temos, de fato, um parque industrial e fabril brasileiro que precisa ser reestimulado, precisa ser tratado como algo de fato potente e nós precisamos refazer uma política de inovação, uma política produtora no Brasil, que olhe para o Brasil como uma nação capaz de produzir, de inovar, de pesquisar e de fazer essa integração entre pesquisa, inovação e produção”, disse.

Durante o debate, o representante do Senai e da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Marcelo Prim,  lembrou que já existem mecanismos de apoio governamental à inovação, como o programa Rota 2030, voltado para a indústria automobilística.

A audiência não contou com representantes do Ministério da Economia.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Concurso cultural junino premiará poesias, fotos e desenhos em Lucas do Rio Verde
junho 14, 2021
PODER LEGISLATIVO
Com pauta cheia, Câmara de Lucas do Rio Verde aprova RGA e nome definitivo ao Bom Jesus
junho 14, 2021