24.5 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 15 agosto, 2022
Publicidade
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIADestinação de recursos para regularização de favelas está na pauta da CAE

Destinação de recursos para regularização de favelas está na pauta da CAE

Texto por

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pode votar na próxima terça-feira (5), a partir das 9h, o projeto de lei que destina recursos do Programa Nacional de Habitação Urbana (PNHU) para a regularização de favelas e áreas de invasão (PLC 64/2016). A pauta é a mesma da reunião anterior, do dia 27 de junho, que foi cancelada.

Subprograma do Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) — rebatizado pelo atual governo de Casa Verde e Amarela — o PNHU é voltado especificamente para as grandes cidades. Por essa razão, o projeto reserva 2% do investimento anual do PNHU para a regularização fundiária de assentamentos urbanos e também assegura apoio técnico e proíbe o contingenciamento desses recursos. O texto também reserva outros 2% da verba do PNHU para municípios com até 50 mil habitantes.


--Continua depois da publicidade--

O senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) é o relator do projeto na CAE. Ele deu parecer pela aprovação. “Ao incluir a regularização fundiária nesse programa, a proposição contribuirá, portanto, para melhorar a condição de vida de milhões de brasileiros”, diz o senador em seu relatório.

Multas do Ibama

Também na pauta da CAE, o PL 3.475/2021, de Mecias de Jesus, abre a possibilidade de parcelamento de dívidas de pequenos produtores rurais junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O projeto tem parecer favorável do relator, senador Zequinha Marinho (PL-PA), e já foi aprovado pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). Caso se torne lei, os débitos poderão ser pagos:

  • à vista, com redução de 100% dos encargos moratórios, de ofício e de multas e do encargo legal;

  • ou parcelados em até 60 meses, com redução de 75% das multas de mora, de ofício e isoladas, de 50% dos juros de mora e de 50% do encargo legal.

As dívidas devem estar vencidas ou a vencer até 31 de dezembro de 2022. 

“A pandemia acirrou a difícil situação dos produtores rurais com pendências financeiras com o Ibama, que receberam multas irreais e enfrentam encargos impagáveis, [ficando] sem condições de acesso ao crédito rural, instrumento fundamental para a produção agropecuária”, afirma Zequinha Marinho ao justificar seu parecer favorável.


--Continua depois da publicidade--

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

TRÂNSITO
Condutor perde controle de direção, cai em córrego e morre em Lucas do Rio Verde
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Agosto Lilás: Botão do Pânico auxilia vítimas de violência doméstica
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Atleta de Lucas do Rio Verde conquista duas medalhas de ouro na Paralimpíadas Escolares
agosto 14, 2022
Lucas do Rio Verde
Esporte apresenta detalhes do Futebol Amador durante congresso técnico com equipes
agosto 14, 2022