30.2 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 17 setembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIADataSenado aponta avanço das mulheres nos esportes, mas preconceito permanece

DataSenado aponta avanço das mulheres nos esportes, mas preconceito permanece

Pesquisa do DataSenado entrevistou 22 atletas, paratletas e treinadoras, entre 7 de dezembro de 2019 e 5 de março de 2020
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

O Instituto de Pesquisa DataSenado, em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência (OMV), divulgou, sexta-feira (20), os resultados da pesquisa qualitativa sobre equidade de gênero nos esportes, mostrando que, apesar de ainda haver diversas barreiras na formação de mulheres esportistas, como preconceito e baixo incentivo, a situação melhorou nos últimos quatro anos devido a projeção de figuras públicas femininas e maior cobertura dos eventos esportivos pela mídia.

Vinte e duas atletas, paratletas e treinadoras foram entrevistadas, entre 7 de dezembro de 2019 e 5 de março de 2020. Coordenadora-Geral da Secretaria de Transparência (STrans), Laura Nascimento, explica que a pesquisa deveria ter sido divulgada no início de 2020, mas, devido à pandemia, não pôde ser concluída. O conteúdo completo pode ser acessado na página do DataSenado, neste link.


--Continua depois da publicidade--

As entrevistadas citaram exemplos positivos de projeção pública de mulheres nos esportes, entre eles, a ex-jogadora de vôlei e atual senadora Leila Barros (Cidadania-DF). A parlamentar ressaltou a importância da pesquisa e elogiou os avanços nas políticas de equidade já colocadas em ação.

— O esporte só tem a ganhar com isso, pois estará deixando para trás um passado onde apenas um sexo prevalecia e se antecipando para um futuro onde cada vez mais os direitos serão equiparados, independentemente do sexo do atleta — afirma a senadora.

Desigualdade

Apesar dos avanços em relação à participação das mulheres no esporte, a pesquisa mostrou que, já na infância, a menina ainda vivencia suas primeiras experiências de desigualdade na prática esportiva. Apontou, também, que a percepção das atletas é de que as mulheres são menos incentivadas a ingressar no esporte de alto rendimento. Para as entrevistadas, as próprias famílias, de modo geral, recuam no apoio às atletas quando elas estão prestes a entrar em categorias de alto rendimento.

Temas relacionados à mulher também são tabus pela falta de informação e debate no ambiente esportivo, de acordo com o levantamento, como casamento e gravidez, falta de reconhecimento da atleta como profissional, discriminação sexual de mulheres que praticam esportes considerados masculinos, assédio no meio esportivo e privilégios aos times masculinos por parte de clubes, equipes e patrocinadores.


--Continua depois da publicidade--

Outro ponto verificado na pesquisa é a falta de transparência dos critérios para preenchimento de cargos de liderança. A percepção das atletas entrevistadas é que as escolhas não passam por critérios previamente definidos. Para as atletas, existe um preconceito velado à presença de mulheres nesses ambientes.

Redes sociais

107,316FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,035SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Prefeitura de Lucas do Rio Verde publica novo decreto e atualiza medidas contra a Covid-19
setembro 17, 2021
CENSO
Prefeito diz que população de Lucas do Rio Verde é bem maior que a estimativa divulgada pelo IBGE
setembro 17, 2021
Vida Nova II
10 cadastros foram desclassificados nos últimos dias em Lucas do Rio Verde
setembro 17, 2021
Lucas do Rio Verde
Feirantes de Lucas do Rio Verde apresentam necessidades e Agricultura estuda parceria com Sebrae
setembro 17, 2021