22.7 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 18 setembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIACPI elogia Ivanildo por depor e critica Tolentino e Marconny por atestados...

CPI elogia Ivanildo por depor e critica Tolentino e Marconny por atestados médicos

Apesar de elogiado pelo seu depoimento, a CPI pediu a busca e apreensão do celular e quebrou os sigilos bancário, fiscal e telefônico do motoboy Ivanildo
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

As transações milionárias com dinheiro vivo da VTCLog, empresa que presta serviços de logística para o Ministério da Saúde, foram o tema central do depoimento desta quarta-feira (1º) na CPI da Pandemia. O depoente foi Ivanildo Gonçalves da Silva, motoboy da empresa, que confirmou saques e pagamentos de boletos em nome da VTCLog.

Acompanhado do advogado Alan Diniz de Ornelas, pago pela empresa, Ivanildo se negou a entregar seu celular à CPI e disse desconhecer a destinação dos valores e documentos que transportou. O motoboy também confirmou idas ao Ministério da Saúde.


--Continua depois da publicidade--

O depoimento de Ivanildo substituiu o de Marcos Tolentino, acusado de ser sócio oculto da FIB Bank, fiadora da Precisa Medicamentos na fracassada compra da vacina indiana Covaxin. Tolentino alegou, para não depor, internação no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, devido a um “mal-estar”.

Atestados para não depor

Os senadores elogiaram o motoboy pela decisão de depor, mas suspeitaram da justificativa de Tolentino para não comparecer. O relator da Comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), assegurou que o relatório final, previsto para este mês, não será divulgado enquanto Tolentino não comparecer.

À tarde, numa grande coincidência, o depoente previsto para esta quinta-feira (2), Marconny Faria, também encaminhou à CPI atestado de internação por “dor pélvica” na unidade do Sírio-Libanês, em Brasília. Marconny é apontado como lobista da Precisa Medicamentos. Omar Aziz (PSD-AM) telefonou para o hospital solicitando informações sobre os dois pacientes. O Sírio-Libanês comprometeu-se, segundo ele, a nomear uma junta médica para avaliá-los clinicamente. Omar ameaçou conduzir ambos a depor sob vara (coerção judicial).

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou vídeo da internet, da noite anterior, em que Tolentino aparecia saudável. O vice-presidente da CPI ironizou o que chamou de “efeito colateral da CPI”:


--Continua depois da publicidade--

— Se ambos pensam que fugirão desta CPI, não fugirão.

Saques

Em seu depoimento, o motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva admitiu ter feito inúmeros saques e pagamentos de boletos em espécie na boca do caixa, na agência da Caixa Econômica Federal do aeroporto de Brasília, chegando numa ocasião a retirar “um valor de 400 e poucos mil”. Ele negou ter conhecimento da origem e dos destinatários desses valores, que, suspeita-se, estariam relacionados a desvio de recursos em contratos do Ministério da Saúde. A CPI levantou saques que totalizam mais de R$ 4,7 milhões desde 2018.

Respondendo a Otto Alencar (PSD-BA), Ivanildo disse, ainda, que ia “constantemente” ao Ministério da Saúde e que levou, numa ocasião, um pen drive (dispositivo de armazenamento de dados) ao quarto andar do ministério — onde funcionaria o Departamento de Logística. Até junho, esse departamento era dirigido por Roberto Ferreira Dias, acusado de negociar propina na compra de vacinas. Ivanildo negou conhecer Dias. O motoboy negou, ainda, ter transferido dinheiro ou pago boletos em nome de servidores do Ministério da Saúde ou de outros órgãos do Poder Executivo.

Mudança da pauta

O depoimento do motoboy estava inicialmente marcado para a véspera, mas um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal levou ao cancelamento da inquirição. Diante da ausência de Marcos Tolentino, no início da manhã foi anunciada a mudança da pauta, com a remarcação do comparecimento de Ivanildo.

O início do depoimento foi marcado por um atrito entre o advogado de Ivanildo, Alan Diniz de Ornelas, e os membros da CPI. Ornelas interveio quando o relator pediu a seu cliente que emprestasse o celular, para que a Comissão copiasse mensagens relevantes para a investigação. Depois de uma discussão sobre os limites da assistência do advogado, Ivanildo, que de início parecia disposto a ceder o celular, acabou recusando o pedido.

À tarde, Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS) reiteraram o pedido, lembrando que o motoboy nada teria a temer, pois não é suspeito. Diante da nova recusa, a CPI aprovou requerimentos de busca e apreensão do celular e quebra do sigilo telefônico do depoente.

Ivanildo explicou que faz saques, depósitos e pagamentos de boletos a mando de Zenaide de Sá Reis, funcionária da VTCLog. A CPI aprovou requerimento convocando Zenaide a depor. Já está previsto o depoimento da diretora-executiva da empresa, Andréia Lima.

Causou espanto aos membros da CPI o transporte de valores elevados sem medidas de segurança especiais. Essas idas a bancos, segundo o motoboy, diminuíram nos últimos meses, o que Omar Aziz atribuiu ao trabalho da CPI.


--Continua depois da publicidade--

Eliziane Gama (Cidadania-MA) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) acusaram Ivanildo de omitir informações relevantes para proteger sua empresa. Kajuru chegou a pedir que o depoente jurasse “pelos filhos” que estava dizendo a verdade. O motoboy negou-se a fazer o juramento, mas reafirmou a veracidade de suas declarações.

— A minha vida já não é mais a mesma. Jornalistas, muitas pessoas na minha cola. Pensei que [comparecer] podia ser o final disso, porque não está fácil. Mas eu estou aqui com a consciência limpa. Muitos estão dizendo que eu estou mentindo — disse, explicando a Randolfe Rodrigues por que decidira depor, mesmo depois do habeas corpus do STF.

Novos investigados

O relator, Renan Calheiros, informou que adicionou novas pessoas à lista de investigados pela CPI:

  • Cristiano Carvalho, que se apresenta como representante de vendas no Brasil da empresa americana Davati;
  • Emanuella Medrades, diretora da Precisa Medicamentos;
  • Tenente-coronel Hélcio Bruno de Almeida, que teria intermediado encontro entre o secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Elcio Franco, e negociantes de vacinas;
  • Luciano Hang, empresário e acusado de pertencer ao chamado “gabinete paralelo” que aconselha o presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia;
  • Luiz Paulo Dominghetti Pereira, cabo da Polícia Militar que negociou a venda de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca dizendo representar a empresa americana Davati;
  • Coronel Marcelo Bento Pires, ex-assessor do Ministério da Saúde acusado de processar pela compra da vacina indiana Covaxin;
  • Regina Célia Silva Oliveira, servidora do Ministério da Saúde citada como responsável por fiscalizar a importação da Covaxin;
  • Onyx Lorenzoni, atual ministro da Cidadania;
  • Osmar Terra, deputado federal (MDB-RS), também acusado de integrar o “gabinete paralelo”.

Acesso a documentos

Marcos Rogério (DEM-RO) criticou a divulgação, atribuída por ele a parlamentares da oposição, de documentos recebidos pela CPI. Segundo ele, “o que está sendo feito na CPI é prova nula de pleno direito, é prova produzida com vício”. Randolfe Rodrigues recomendou que a Advocacia do Senado consulte o Supremo Tribunal Federal sobre o assunto. Ele reconheceu que integrantes do colegiado não podem ser impedidos de acessar os dados.


--Continua depois da publicidade--

7 de Setembro

As manifestações pró-governo previstas para o feriado de 7 de setembro foram tema de debate no início da reunião. Humberto Costa (PT-PE) informou à CPI que o prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba (PSL), foi flagrado com R$ 505 mil em espécie no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Suspeita-se que o dinheiro seria usado para financiar atos antidemocráticos. Omar Aziz anunciou que a CPI daria conhecimento do fato ao ministro do STF Alexandre de Moraes.

 

Redes sociais

107,314FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,036SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Prefeitura de Lucas do Rio Verde publica novo decreto e atualiza medidas contra a Covid-19
setembro 17, 2021
CENSO
Prefeito diz que população de Lucas do Rio Verde é bem maior que a estimativa divulgada pelo IBGE
setembro 17, 2021
Vida Nova II
10 cadastros foram desclassificados nos últimos dias em Lucas do Rio Verde
setembro 17, 2021
Lucas do Rio Verde
Feirantes de Lucas do Rio Verde apresentam necessidades e Agricultura estuda parceria com Sebrae
setembro 17, 2021