21.9 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 01 março, 2021
Início CENÁRIO POLÍTICO DIRETO DE BRASÍLIA CCJ aprova cadastro nacional de radares eletrônicos de trânsito

CCJ aprova cadastro nacional de radares eletrônicos de trânsito

Por CenárioMT, com inf. Agência Senado

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou nesta terça-feira (8) o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 23/2018, que cria o Cadastro Nacional de Instrumentos Fixos de Fiscalização Eletrônica de Trânsito (Cifet). O texto vai ao Plenário.

O Cifet será um banco de dados nacional sobre os radares fixos de trânsito, gerenciado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O órgão vai disponibilizar as informações gratuitamente para consulta pública na internet, em seu site oficial.


--Continua depois da publicidade--

Segundo o PLC 23/2018, o Cifet deverá armazenar, entre outros dados, localização de instalação dos radares; data de desativação ou suspensão de operação; termos de contratação do serviço; e estudos técnicos que justifiquem a instalação do mecanismo de controle de velocidade no trânsito. O projeto também estabelece prazo de 360 dias — contados da publicação da nova lei — para que os equipamentos de fiscalização de trânsito já instalados e em funcionamento sejam cadastrados no sistema.

Mudança

O relator, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), afirmou que o projeto é importante para ampliar a transparência das informações do poder público. “Embora seja possível obter as informações solicitadas por meio dos Diários Oficiais e da Lei de Acesso à Informação, seria necessário consultar a União, todos os Estados e parte dos mais de 5,5 mil municípios que compõem a federação, visto que cada esfera tem jurisdição sobre determinados tipos de via”, considerou Contarato no parecer.

No entanto, ele sugeriu uma emenda para eliminar a punição imposta aos entes da Federação que não conseguirem criar e alimentar o Cifet no prazo de 360 dias. Pelo projeto, esse descumprimento levaria à suspensão imediata dos instrumentos de fiscalização eletrônica de trânsito já ativados, tornando inválida qualquer infração por eles registrada no período compreendido entre a data limite para o seu cadastramento e a efetiva suspensão da operação.

“Não se pode prejudicar a segurança de todos no trânsito, suspendendo a operação de radares, em função de procedimentos burocráticos. Já existem formas de responsabilizar os gestores públicos que não cumprem as determinações legais, dispostas em seus estatutos e em leis que tratam de processos administrativos”, sustentou Contarato.


--Continua depois da publicidade--

Fonte: Agência Senado



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

POLÍCIA
Lucas do Rio Verde: Estado de saúde de homem atropelado é grave, afirma delegado
março 01, 2021
OPORTUNIDADE
Confira as vagas de emprego disponíveis para Lucas do Rio Verde
março 01, 2021