25.3 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 25 setembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIACAS pode votar projeto sobre divulgação de estoques de remédios de farmácias...

CAS pode votar projeto sobre divulgação de estoques de remédios de farmácias do SUS

O texto prevê a obrigatoriedade de divulgação dos estoques de medicamentos das farmácias públicas que estiverem sob a gestão do Sistema Único de Saúde (SUS)
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) pode votar na próxima terça-feira (24) projeto que torna obrigatória a divulgação dos estoques de medicamentos das farmácias que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS). Além de possibilitar o controle externo, a expectativa é que esse projeto (PL 4.673/2019) ajude a adequar o planejamento e garantir o suprimento contínuo de remédios. A reunião da comissão está marcada para as 11 horas. 

O autor do projeto, que na Câmara tramitou como PL 9.300/2017, é o deputado federal Eduardo Cury (PSDB-SP).


--Continua depois da publicidade--

O texto altera a Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.080, de 1990) para determinar que as diferentes instâncias gestoras do SUS ficam obrigadas a apresentar — em seus sites, páginas e portais na internet — os estoques de medicamentos das farmácias públicas que estiverem sob sua gestão, com atualização quinzenal, de forma acessível ao cidadão comum.

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) apresentou relatório favorável ao projeto. Um dos méritos da iniciativa, ressaltou, é gerar transparência. Ela também destaca que a medida pode ajudar a garantir o suprimento ininterrupto de medicamentos de uso contínuo, além de assegurar a disponibilidade de todos os fármacos utilizados nos atendimentos ambulatoriais e hospitalares, eletivos e de emergência.

Se aprovado pela comissão, o texto seguirá para a votação no Plenário do Senado.

Doenças raras

Também está na pauta da CAS o projeto de lei que determina a notificação compulsória de doenças raras às autoridades sanitárias. O PL 4.691/2019, da senadora Leila Barros (Cidadania-DF), estabelece a obrigatoriedade de notificação de todos os diagnósticos, agravos e eventos em saúde relacionados ao problema. O relatório do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) é favorável à aprovação do texto.


--Continua depois da publicidade--

Outro projeto na pauta da comissão, o PL 410/2019, prevê a equiparação da neurofibromatose às deficiências física e intelectual para fins de concessão de direitos, garantias e benefícios sociais. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a síndrome afeta uma em cada 5 mil pessoas e consiste em um conjunto de doenças genéticas que atingem especialmente a pele e o sistema neurológico. Ainda não existe tratamento que garanta a cura. O projeto, oriundo da Câmara, tem como relator o senador Paulo Rocha (PT-PA).

Redes sociais

107,339FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,039SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

PRESOS POR RECEPTAÇÃO
Polícia Civil de Lucas do Rio Verde recupera equipamentos avaliados em R$ 80 mil
setembro 24, 2021
CASO CÂNDIDO FERNANDES
Principal suspeito de homicídio de pioneiro luverdense é preso em Itaituba-PA
setembro 24, 2021
VIOLÊNCIA SEXUAL
Em Lucas: delegado autua em flagrante idoso acusado de crime sexual
setembro 24, 2021
Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde inicia aplicação de 3ª dose na vacinação contra a Covid-19
setembro 24, 2021