22 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 03 março, 2021
Início CENÁRIO POLÍTICO Bolsonaro diz que não há nenhum problema entre o governo brasileiro e...

Bolsonaro diz que não há nenhum problema entre o governo brasileiro e o chinês

Por Guilherme Mazui, G1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (20) que não há nenhum problema entre o governo do Brasil e o da China. Ele deu a declaração ao ser questionado por jornalistas, na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, sobre postagem de seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), responsabilizando o governo chinês pela pandemia de coronavírus.

A fala de Eduardo gerou reação do embaixador da China no Brasil, que criticou o deputado. Para o presidente, no entanto, o episódio já é “página virada”.


--Continua depois da publicidade--

“Não há nenhum problema com a China. Zero problema com a China. Se tiver que ligar pro presidente chinês, eu ligo sem problema nenhum”, afirmou Bolsonaro.

Questionado na entrevista se considera a China culpada pela pandemia, Bolsonaro disse que a imprensa publica há meses que o surto de coronavírus se originou na cidade de Wuhan, na China.

“Não manifesto minha opinião sobre esse assunto. Vocês têm dito e escrito constantemente que esse vírus nasceu em Wuhan, na China. Esse assunto é página virada, não existe problema com a China”, ressaltou.

Bolsonaro afirmou ainda que é seu dever, como chefe de Estado, ligar para Xi Jinping, caso seja necessário, para buscar soluções e estratégias de combate ao coronavírus.


--Continua depois da publicidade--

“Se houver necessidade, tem uma necessidade muito maior, a questão do vírus lá [na China] que a curva está em descendência, os hospitais estão sendo desativados. O que foi utilizado para chegar a esse ponto? Se houver necessidade, eu ligarei sim para o presidente Xi, sem problema nenhum. Faz parte do meu ofício tomar uma atitude como essa”, afirmou.

Críticas a ‘medidas extremas’

Bolsonaro voltou a criticar o que considera “medidas extremas” adotadas, segundo ele, por alguns governadores, para evitar a circulação de pessoas e tentar conter o avanço do coronavírus.

“Tem certos governadores, criticar de novo, que estão tomando medidas extremas, que não competem a eles, como fechar aeroporto, fechar rodovias, não compete a eles. Fechar shopping etc, fechar feira”, declarou.

A crítica teve como um dos destinatários o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que determinou a suspensão de voos nacionais para o estado oriundos de locais onde foram registrados casos de coronavírus, além de todos os voos internacionais.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) já divulgou nota na qual afirmou que cabe somente à União o fechamento de aeroportos.

“A economia está parando, está parando. Estão tomando medidas, no meu entender, exageradas. Fechar aeroporto no Rio de Janeiro. Não compete a ele meu Deus do céu […] Vi o decreto do governador do Rio e confesso que fiquei preocupado, parece que o Rio de Janeiro é um outro país. Não é outro país”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro frisou que, caso o comércio seja paralisado, faltará comida na mesa das pessoas e haverá risco de saques. Brasileiros com falta de comida, segundo o presidente, ficarão mais propensos a complicações com o novo coronavírus. Ele ainda repetiu que não se dever ter “pânico” neste momento diante da pandemia.

“Eu não posso, como chefe de estado, sair gritando por aí ‘vai morrer todo mundo, não tem jeito’. Não podemos entrar nessa situação, no pânico. Piora a situação do Brasil. Tenho que falar a verdade e transmitir tranquilidade ao povo brasileiro”, declarou.



Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

EFEITO CORONAVÍRUS
Por causa da covid-19, Sebrae LRV suspende atendimentos presenciais
março 03, 2021
ENFRENTAMENTO
Câmara autoriza repasse financeiro para o Hospital São Lucas
março 03, 2021