20.7 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 17 abril, 2021
InícioBoletim das RodoviasCom expectativa de ser ainda maior do que em 2018, greve dos...

Com expectativa de ser ainda maior do que em 2018, greve dos caminhoneiros pode iniciar hoje (01)

Por Cenário MT com inf. R7

Com expectativa ser ainda maior do que a realizada em 2018, a grave dos caminhoneiros poderá ser desencadeada nesta segunda-feira, 1º de fevereiro de 2021. O atual cenário ocasionado pela pandemia do novo Coronavirus (Covid-19) poderá impactar ainda mais, caso realmente a greve inicie.

O governo federal bem que tentou amenizar, porém, as tratativas não agradaram a toda a categoria, que ameaça seguir em frente com a paralização, que está sendo motivada, entre outros fatores, pelo aumento do óleo diesel e descumprimento do valor mínimo do frete.


--Continua depois da publicidade--

 

Veja também

 

Em entrevista ao portal R7, o presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil – ANTB – José Roberto Stringasci comentou que “Nós estamos apoiando a categoria, os motoristas autônomos e os nossos sócios, que estão penando e sofrendo”. A ANTB representa cerca de 4.500 motoristas.

“A greve é uma forma de expressar nosso grito de dor e manifestar que não estamos mais aguentando”, declara o líder dos caminhoneiros autônomos Marconi França, que lamenta os “desrespeitos” às conquistas da categoria relacionadas às leis que estabelecem piso mínimo do frete, vale-pedágio e direito a estadia. “Vamos reivindicar aquilo que é nosso por direito.”, afirmou ao R7.


--Continua depois da publicidade--

Na contramão de França e Stringasci, o presidente da Fenacat (Federação Nacional das Associações de Caminhoneiros e Transportadores), Luiz Carlos Neves, diz que não há nada de concreto a respeito da paralisação. “Esse pessoal que está provendo essa greve tenta usar o caminhoneiro como massa de manobra para desestabilizar o governo”, avalia ele, que garante não ter recebido manifestações a favor do movimento de nenhuma associação filiada.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro fez um apelo na tentativa de impedir a paralisação. “Não façam isso. Todos nós vamos perder. Você vai causar um transtorno na questão da economia, porque estamos vivendo uma época de pandemia”, pediu ele.

Após o início dos rumores, governo aumentou, de 2,34% para 2,51%, os preços mínimos de frete rodoviário, zerou a tarifa de importação de pneus para transporte de cargas e, inclusive, incluiu os caminhoneiros no grupo de prioridades para o recebimento das vacinas contra covid-19.

Ao comentar o reajuste no valor do frete, o presidente da Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, o Chorão, avaliou que a medida seria insuficiente para impedir a greve.

Para França, as recentes sinalizações de Bolsonaro demonstram que ele tem conhecimento dos problemas enfrentados pelos motoristas. “Mais de 90% dos caminhoneiros fecharam com esse cara, ajudaram na eleição dele e, depois de eleito, ele virou as costas para a categoria”, avalia ele.

A CNT (Confederação Nacional do Transporte) diz que não apoia nenhum tipo de paralisação de caminhoneiros e assume compromisso do setor transportador com a sociedade. “Se houver algum movimento dessa natureza, as transportadoras garantem o abastecimento do país, desde que seja garantida a segurança nas rodovias”, destaca a entidade.

Em nota, o Ministério da Infraestrutura afirma que “não há uma única entidade de classe representativa para falar em nome do setor do transporte rodoviário de cargas autônomo” e avalia que declarações feitas em relação à categoria correspondem a “posições isoladas”.

“Nenhuma associação isolada pode reivindicar para si falar em nome do transportador rodoviário de cargas autônomo e incorrer neste tipo de conclusão compromete qualquer divulgação fidedigna dos fatos referentes à categoria”, destaca a pasta, que diz manter uma “agenda permanente de diálogo com as principais entidades representativas da categoria”.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

LUCAS FORTE DE NOVO
Socorro a comércios luverdenses afetados pela pandemia pode chegar a R$ 20 mil
abril 16, 2021
COM TODO CUIDADO!
Lucas: Educação prepara retorno de aulas presenciais de forma gradativa a partir de segunda-feira (19)
abril 16, 2021