“Silo bolsa é opção para fugir de gargalo de armazenagem”, diz diretor da Aprosoja-MT

O apontamento foi feito por Nathan Belusso no Simpósio internacional de Silo Bolsa, realizado em Sinop

Fonte: Assessoria

silo bolsa aprosoja

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) esteve presente no Simpósio internacional de Silo Bolsa. O evento teve como objetivo principal buscar solucionar o déficit de armazenagem nas propriedades agrícolas. O Simpósio foi realizado em Sinop, começou na quarta-feira (03.07) e terminou ontem, sexta-feira (05.07).

O diretor financeiro da Aprosoja-MT, Nathan Belusso, representou a entidade no evento. Diante dos custos mais elevados de armazéns e de silos, o diretor destaca que o silo bolsa pode ser uma saída aos agricultores.

“Temos uma dificuldade muito grande de armazenagem e o silo bolsa vem como uma ferramenta de baixo custo, baixa manutenção e facilidade de utilização para o produtor ter mais uma opção para tentar escapar deste gargalo”, afirma.

O vice-presidente Norte da Aprosoja-MT e presidente do Sindicato Rural de Sinop, Ilson Redivo, também participou do evento e garantiu que os produtores não podem perder eventos como estes, já que trazem benefícios e mais conhecimento aos agricultores.

Capacidade de armazenagem em MT

Em Mato Grosso, o déficit de armazenagem é de aproximadamente 58,6%, já que o estado tem capacidade para armazenar apenas 50,6 milhões de toneladas de um total de 86,3 milhões de toneladas produzidas na safra 22/23 de soja e milho. Os dados da produção total são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Para a próxima safra (24/25), a tendência é de que o déficit de armazenagem aumente, já que a produção de soja em Mato Grosso pode aumentar. Conforme o Imea, os produtores mato-grossenses devem produzir aproximadamente 44 milhões de toneladas da oleaginosa, 5 milhões a mais que a safra 22/23. A estimativa da produção de milho ainda não foi divulgada.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.