Inmet prevê chuvas abaixo da média na região Centro-Oeste até o fim de outubro

0

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuvas abaixo da média para o Centro-Oeste até fim de outubro. Nas demais regiões, o prognóstico é de chuvas dentro ou até acima da média.

Segundo boletim agroclimatológico, há aproximadamente 70% de probabilidade do início de La Niña durante a primavera. A previsão também indica que a intensidade do fenômeno será de fraca a moderada e com provável duração até o verão de 2020/21.


-Continua depois da publicidade ©-

Veja, a seguir, os detalhes da previsão para cada região:

Norte

O Inmet indica maior probabilidade de chuva durante o trimestre de setembro a novembro acima da média climatológica, exceto nas áreas central e noroeste do Amazona, sul de Rondônia e oeste do Acre, que devem ter chuvas abaixo da média.

A previsão do balanço hídrico no solo indica que os baixos índices de umidade devem prevalecer durante os meses de setembro e outubro em grande parte da Região Norte, principalmente no Amapá, norte do Pará e Tocantins.

Nordeste

A previsão indica chuvas próximas à média ou acima na maioria das localidades, com exceção de algumas áreas centrais da Bahia, onde as chuvas permanecerão levemente abaixo da climatologia.

Segundo as previsões do modelo do Inmet, as temperaturas do ar devem predominar acima da média histórica no Nordeste, exceto na parte leste, onde deverão ser próximas à climatologia ou abaixo da média. Além disso, a região deve sofrer com déficit hídrico nos próximos meses.

Centro-Oeste

A tendência é de chuvas abaixo da climatologia em Goiás, Distrito Federal, sudeste do Mato Grosso e oeste do Mato Grosso do Sul. Nas demais áreas, haverá o predomínio de chuvas próximas à climatologia.

As temperaturas devem predominar acima da média devido à permanência de massas de ar seco e quente. O balanço hídrico previsto pelo modelo do Inmet para setembro e outubro indica o predomínio da deficiência hídrica no solo em toda a área, exceto no sul do Mato Grosso do Sul.

Sudeste

A previsão indica que as chuvas permanecerão acima da média sobre a metade norte de Minas Gerais, Espírito Santo e sudoeste de São Paulo. No restante, as chuvas deverão ser próximas ou ligeiramente abaixo da climatologia.

A previsão para o trimestre setembro-outubro-novembro indica que a temperatura do ar próximo a superfície deverá permanecer próxima a ligeiramente abaixo da climatologia em grande parte da Região Sudeste, devido à passagem de frentes frias.

Já em algumas localidades da parte central e oeste de Minas Gerais, além do oeste de São Paulo, as temperaturas poderão ocorrer acima de seus valores climatológicos. Todos os Estados terão predomínio de deficiência hídrica durante o mês de setembro. Já em outubro, a previsão é de de excedente hídrico no solo em diversas localidades, exceto no norte de Minas Gerais, onde ainda persiste a previsão de deficiência hídrica.

Sul

As previsões climáticas indicam chuva acima da média no Rio Grande Sul, leste de Santa Catarina e norte do Paraná. Em algumas áreas localizadas sobre a parte central e oeste de Paraná e Santa Catarina, a tendência é de que as chuvas ocorram abaixo da média.

As temperaturas médias previstas para o trimestre de setembro a novembro serão próximas à climatologia. O modelo de previsão do balanço hídrico do Inmet indica o predomínio de excessos hídricos no solo acima de 30 mm sobre os três Estados em setembro e outubro.

Já em novembro, a previsão indica uma redução dos valores de excedente hídrico no solo, com o surgimento de uma área de déficit hídrico sobre a parte oeste do Paraná e Santa Catarina.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (21/09/2020)


Amazonia 03 de Junho