33.3 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 24 setembro, 2021
InícioCENÁRIO AGROEm sete meses, Minas Gerais tem o maior número de incêndios em...

Em sete meses, Minas Gerais tem o maior número de incêndios em 11 anos

Estado registrou 8.073 incêndios entre janeiro e julho. Período crítico de estiagem começa em julho e vai até setembro, o que preocupa o Corpo de Bombeiros.
Por Antônio Claret Guerra - Repórter da Agência Brasil - Belo Horizonte

O número de incêndios registrados nos sete primeiros meses de 2021 em Minas Gerais é o maior para o período em 11 anos, com 8.073 incêndios em todo o Estado, segundo informou hoje (22), o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG). 

A média anua histórica de incêndios correspondente aos anos de 2015 a 2021, é de 13.486. O quadro de evolução de atendimentos efetuados pelo CBMMG mostra os seguintes números, em um período de 12 meses : 9.809 (2015), 12.182 (2016); 14.127 (2017); 10.810 (2018), 18.657 (2019) e 20.741 (2020), sendo que, em 2021, em apenas sete meses de janeiro a julho, os números são superiores a mais de 70% do total anual da média anual.


--Continua depois da publicidade--

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do CBMMG, os números se devem a uma “conjunção de fatores ambientais, com destaque para as temperaturas médias e a baixa umidade do ar, provocando vegetação muito seca com a propagação rápida de focos de incêndio e grandes incêndios florestais”.

Minas Gerais tem um relevo muito específico, caracterizado por muitas montanhas e serras, com a formação de corredores de ventos que contribuem para a rápida propagação do fogo. Especificamente este ano, o Estado teve um um período de chuvas menos intenso, contribuindo para uma vegetação mais seca, mas o principal fator contributivo, segundo o CBMMG, “é sempre a ação humana, com mais de 99% dos incêndios provocados pela negligência, utilização do fogo para para eliminação de lixo e limpeza de lotes”. Os bombeiros estimulam a população a denunciar estas práticas.

Próximos meses

De acordo com o tenente Pedro Aihara, a expectativa para os próximos meses é de um aumento muito expressivo no número de incêndios florestais em Minas Gerais, porque historicamente os meses mais complicados são de julho a setembro. A segunda quinzena de julho já é considerada período crítico, permanecendo o período mais delicado até meados de setembro.

Por isso, segundo o porta-voz, desde o começo deste ano foram feitas várias ações preventivas específicas, com destaque para o lançamento da Operação Alerta Verde, iniciada em março deste ano, que resultou numa redução de 27% dos incêndios em vegetação, em lotes vagos, em comparação com os anos anteriores.


--Continua depois da publicidade--

Outra ação foi a elaboração de um Plano de Enfrentamento ao Período de Estiagem, com vigência entre abril e setembro 2021, com ações voltadas para os governos locais, o setor privado e a população e identificação dos principais elementos desfavoráveis que irão compor o período de estiagem neste ano, a partir de estudos sobre as características territoriais do estado e levantamento pluviométrico recente.

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Redes sociais

107,333FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,040SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

LOGÍSTICA
Trecho da Fico até Lucas do Rio Verde tem pedido de operacionalização feito junto ao Governo Federal
setembro 24, 2021
GUARDA MUNICIPAL EM AÇÃO!
Idoso é detido suspeito de cometer abuso sexual contra criança de 03 anos em Lucas do Rio Verde
setembro 24, 2021
Lucas do Rio Verde
Mais de 1.500 jovens de 19 anos ou mais são vacinados contra a Covid-19
setembro 23, 2021
Lucas do Rio Verde
Secretaria de Esporte e Lazer divulga circuito da Corrida Setembro Amarelo
setembro 23, 2021