Colheita em Mato Grosso: desafios na armazenagem persistem apesar de aumentos na capacidade estática

Fonte: CenárioMT

imagem materia 11 1
Reprodução/Aprosoja

Com a colheita a todo vapor em Mato Grosso, as atenções se voltam para os desafios de armazenagem no estado. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a capacidade estática para a safra 2023/2024 está em 49,94 milhões de toneladas, representando um aumento de 7,92% em relação à safra 2022/2023.

No entanto, quando analisada a estimativa de produção, é esperado que Mato Grosso produza 84,90 milhões de toneladas de grãos no ciclo 2023/2024, o que representa uma redução de 12,68% em comparação à temporada passada. Com isso, o déficit de armazenagem está projetado em 34,96 milhões de toneladas, uma redução de 32,98% em relação ao ciclo anterior.

Apesar da diminuição no déficit, Mato Grosso ainda enfrenta uma grande deficiência na capacidade de armazenagem. Mesmo com o avanço da comercialização da soja na temporada 2023/2024, observada no último mês de maio, as vendas de milho estão atrasadas em 7,22 pontos percentuais em comparação ao mesmo período do ciclo 2022/2023. Isso pode indicar um volume maior de milho estocado, aumentando a pressão sobre a capacidade de armazenamento.

Investimentos em silos bags têm sido realizados nas últimas duas safras como uma solução temporária para armazenagem. No entanto, o cenário atual reforça as dificuldades que os produtores enfrentam com a armazenagem em Mato Grosso, evidenciando a necessidade contínua de melhorias e investimentos na infraestrutura de armazenamento para atender à demanda crescente e minimizar perdas na produção.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.