11.9 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 30 julho, 2021
InícioCENÁRIO AGROColheita avança em Mato Grosso e ganha ritmo neste começo de julho

Colheita avança em Mato Grosso e ganha ritmo neste começo de julho

Apesar da intensificação da colheita, os trabalhos seguem com atraso de 23,67 p.p. ante a safra passada
Por MARIANNA PERES - DIÁRIO DE CUIABÁ

A   entrada de maiores áreas de milho em ponto de colheita, em Mato Grosso, influenciou o avanço dos trabalhos no campo. Evolução essa que tradicionalmente ocorre em meados de junho, mas neste ano foi adiada para julho, refletindo os problemas na semeadura e a vazão do período ideal de cultivo de final de fevereiro para março. Conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), desde o início da colheita, no final de maio em locais pontuais do Estado, somente na virada do semestre é que se registrou o maior avanço semanal dos trabalhos no campo. As máquinas registram ganho semanal de 12,78 pontos percentuais (p.p.) em relação à semana anterior, totalizando 22,49% das áreas colhidas.

Apesar da intensificação da colheita, os trabalhos seguem com atraso de 23,67 p.p. ante a safra passada e ficam também 17,03 p.p. abaixo da média das últimas cinco safras.


--Continua depois da publicidade--

As regiões com os maiores destaques seguem na nordeste com (24,26%) colhidos, norte (27,59%) e médio norte (27,39%). “Contudo, assim como era esperado, os rendimentos das lavouras colhidas começaram a apresentar menores queda, o que vem reafirmando a expectativa já projetada pelo mercado no Estado”.

O levantamento feito pelo Imea no mês de junho, não registrou atualizações para a safra 2020/21 de milho em Mato Grosso. A área do cereal no Estado continua sendo estimada em 5,69 milhões de hectares, avanço de 4,94% em relação à safra passada, pautada pelos preços atrativos e a forte demanda pelo cereal, sendo considerada a maior área da série histórica do Instituto.

“O avanço no campo não eliminou dúvidas em relação ao rendimento médio do milho safrinha no Estado. Existem incertezas quanto aos saldo da produtividade para o fim da safra. No que se refere as primeiras áreas colhidas, as produtividades reportadas têm apresentado uma significativa variação em grande parte das regiões e as áreas mais tardias – mais impactadas pelo clima ao longo do desenvolvimento – que ainda não foram colhidas tendem a pressionar a produtividade final da safra”, observam os analistas do Imea.

Diante disto, o Instituto manteve a produtividade no Estado em 93,80 sacas por hectares (sc/ha) e aguarda o avanço dos trabalhos a campo para ter melhores avaliações.


--Continua depois da publicidade--

Com a manutenção da área e da produtividade, a produção do cereal segue estimada em 32 milhões de toneladas, redução de 9,72% em relação à safra 19/20.

DA PORTEIRA PRA DENTRO – O Instituto divulgou na última segunda-feira, a terceira estimativa do Valor Bruto da Produção (VBP) de Mato Grosso.  Segundo o relatório, a cultura do milho apresentou recuo de 4,87% em relação à estimativa anterior, ficando em R$ 23,70 bilhões para o ano e refletindo na diminuição de 0,9% na participação do cereal na representatividade econômica do Estado.

Essa retração se dá, principalmente, pela queda de 9,7% na produção esperada do cereal, que foi pautada pelo atraso na semeadura e condições adversas de clima. De outro modo, o VBP do milho só não apresentou queda maior devido aos preços que se elevaram em 59,6% ante a estimativa anterior, aumento influenciado pela crescente demanda no cenário mundial, as altas cotações na CME-Group (Bolsa de Chicago) e à alta na moeda norte-americana. Apesar desta queda, o VBP da cultura segue em crescimento a ante a 2020.

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. Calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país.

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Gosta de economia, assistir séries, filmes de ação e gosta de videogames. Editor no CenárioMT nos cadernos de Economia e Mundo, mas nem por isso deixa uma notícia regional em branco, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.
- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

VACINAÇÃO CONTRA COVID-19
“Vão ter que esclarecer no MP”, diz secretária sobre pessoas que tomaram dose extra de vacina em Lucas
julho 29, 2021
SAÚDE
Lucas do Rio Verde volta registrar óbito em decorrência da Covid-19
julho 29, 2021