Brasil aumenta participação no total de algodão licenciado pela BCI no mundo

0

Líder mundial em produção de algodão sustentável licenciado pela Better Cotton Initiative (BCI), o Brasil aumentou de 31%, em 2018, para 36% em 2019, sua participação no montante de fibra chancelada pela ONG Suíça. O país vem ganhando posições desde 2013, quando o Programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), passou a operar em benchmark com a BCI, com protocolos unificados. Atualmente, 1/3 de toda a pluma BCI, que circula no mercado global, saiu de lavouras brasileiras.

Em segundo lugar está o Paquistão, com 16,1% do volume mundial, seguido da China, em terceiro lugar, com 15,9% do market share global. Os Estados Unidos, principal concorrente em exportações de algodão do Brasil, está na sexta colocação, com pouco mais de 300 mil toneladas de pluma licenciada BCI, o correspondente a 5,5% de todo o algodão sustentável.

“Certamente esse será um grande diferencial para o algodão brasileiro acessar novos mercados e manter os atuais, em um momento tão desafiador quanto ao que o mundo está atravessando, principalmente no setor do algodão”, diz o presidente da Abrapa, Milton Garbugio.

Essa união entre as iniciativas no país, teve início em 2013. Desde a operação referenciada (benchmark), o produtor que adere ao ABR pode, automaticamente, optar por ser, também, licenciado pela BCI. A adesão aos programas é voluntária, e, ao fazê-la, o cotonicultor se compromete a cumprir um rígido protocolo.

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (08/08/2020)


Amazonia 03 de Junho