Novos reservatórios de água serão entregues em Lucas do Rio Verde

Projeto de setorização prevê a construção de cinco depósitos e a perfuração de cinco poços, solucionando o problema de escassez e garantindo o abastecimento por muitos anos

0

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) deverá receber até o final deste mês dois dos cinco novos reservatórios que serão construídos pela Prefeitura de Lucas do Rio Verde.

O primeiro deles, o PT 15, perto da Praça da Bíblia, no Jardim Imperial, irá abastecer os bairros Primaveras I e II, Jardim das Palmeiras, Jardim Amazônia I e II, Rio Verde, Veneza e Cerrado, acabando de vez com os problemas de falta de água ou de pouca pressão nas torneiras. O outro, o PT 14, abastecerá a região do Parque das Emas, também atingida pela escassez nos períodos de prolongamento de estiagem e de consumo excessivo.

Em construção desde dezembro de 2019, os dois novos depósitos representarão um investimento de R$ 3.950.000,00 se levadas em conta as adequações energéticas e a instalação de geradores para evitar a interrupção de fornecimento por queda de energia.

“Esse valor inclui ainda as reformas do PT 12, no Veneza, e do PT 13, no Tessele Júnior, e a extensão de rede de 220 volts para 380 volts do PT 19, que fica próximo da sede recreativa da BRF, para aumentar a potência da bomba de 35CV para 50CV, o que possibilitará a retirada de um maior volume de água, passando de 45 mil litros/hora para 80 mil litros/hora”, explica João Pagotto, diretor do Saae.

Na verdade, toda a população ficará aliviada quando for concluído o projeto de setorização da água, que prevê a perfuração de cinco novos poços tubulares em diferentes pontos da cidade.

“Este é um setor que exige cuidados constantes para que a população não fique prejudicada com a falta de um serviço essencial. Acredito que com essa licitação solucionaremos de vez o problema”, avalia o secretário municipal de Infraestrutura e Obras, Gerson Franke.

Embora Lucas do Rio Verde apresente um crescimento populacional bem acima da média da maioria dos municípios brasileiros, o que impulsiona as demandas em todas as áreas de serviços básicos, o último reservatório construído na zona urbana, localizado na Avenida das Nações, no bairro Jaime Seiti Fujii, data de 2011.

“Por falta de investimentos no setor, a população de diversos bairros estava enfrentando cada vez mais problemas de abastecimento de água. Ficamos quase uma década sem construir um único reservatório de água em Lucas do Rio Verde apesar do número de habitantes ter praticamente dobrado nesse espaço de tempo”, observa o prefeito Luiz Binotti.

Os outros três reservatórios irão atender os bairros Vida Nova II, Parque das Emas e a região mais próxima do Paço Municipal e, assim como os poços, estão previstos para serem executados a partir do segundo semestre deste ano.

“Vamos resolver de vez esse problema de falta de água que já está havendo e ainda deixar preparada a infraestrutura para que por muitos anos isso não volte a acontecer”, destaca Binotti.

Já a perfuração dos cinco novos poços, conforme Pagotto, depende da autorização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

“Toda perfuração de um novo poço exige a apresentação de uma justificativa para isso, uma comprovação de que ela realmente se faz necessária. Então, se temos projeção de fazer um novo poço em determinado lugar, precisamos demonstrar que a cidade tem uma tendência de expansão naquela área”, explica.

Para conseguir a permissão, o Saae preparou um estudo de vazão dos 18 poços hoje existentes, são 16 na área urbana e dois na área rural, cuidou da limpeza, perfilagem ótica (filmagem do interior dos poços) e colocação de macro medidores em cada um deles para a obtenção da outorga, que deverá ser feita a partir da análise do relatório encaminhado para o órgão estadual.

“Somente a partir da aprovação da outorga, deverá ser concedida a licença para que o projeto de expansão da rede de abastecimento e de perfuração dos cinco novos poços tubulares seja executado”, pontua o diretor.

Tão logo seja obtida a concessão, os cinco novos poços serão perfurados no Parque das Emas (PT 22), na Avenida das Nações, na altura do Bairro Vida Nova (PT 23), no Bairro Cerrado (PT 24), no Vida Nova II (PT 25) e no Bandeirantes III (PT 26), o único que será perfurado com recursos próprios do Saae.


Amazonia 03 de Junho