Brasil tem 19.951 mortes e 291.579 casos confirmados

0

O Brasil confirmou nesta quarta-feira (20) que 116.683 pessoas já se recuperaram do coronavírus em todo o país. Nas últimas 24h, 9.889 pessoas se recuperaram da doença. O número representa 40% do total de casos confirmados atualmente (291.579). Há ainda 156.037 pacientes em tratamento. As informações foram atualizadas até as 19h e repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Até o momento, o país registra 19.951 óbitos, sendo que 888 foram registrados nos sistemas de informação oficiais do Ministério da Saúde nas últimas 24h, apesar de a maioria ter acontecido em outros dias. Isso porque as notificações ocorrem apenas após a conclusão da investigação dos motivos das mortes. Desse total, 223 mortes ocorreram, de fato, nos últimos três dias e outras 3.483 estão em investigação.

O Ministério da Saúde tem empenhado esforços e investido em infraestrutura, com habilitação de novos leitos de UTI, reforço de recursos humanos e aquisição de equipamentos de proteção individual, insumos e respiradores. A pasta também tem liberado recursos para auxiliar estados e municípios a enfrentarem a pandemia, com o intuito de garantir a estrutura necessária ao atendimento dos pacientes. Entre abril e maio, já foram habilitados mais de 4 mil leitos de UTI, voltados exclusivamente para o atendimento de pacientes graves ou gravíssimos do coronavírus.

Atualmente, a doença circula em pouco mais da metade dos municípios brasileiros, mas a maior parte não registra nenhum óbito.


GRUPOS DE RISCO

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham doenças pré-existentes, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


--Continua depois da publicidade ©--

Para ler mais notícias sobre o Mato Grosso, clique Aqui. Siga também o CenárioMT no Twitter e no Facebook.