Senadores comemoram notícias sobre testes de vacinas contra covid-19

0

Senadores comemoraram nesta segunda-feira (18) as notícias sobre bons resultados de testes feitos por empresas que tentam desenvolver uma vacina contra a covid-19. Uma dessas empresas, a farmacêutica norte-americana Moderna, anunciou que a vacina experimental conseguiu produzir anticorpos em pacientes nos primeiros testes clínicos. Ainda serão necessárias outras fases de testes até que a vacina possa ser produzida em larga escala.

“Uma excelente notícia para iniciarmos a semana! Os pacientes receberam doses pequenas e médias e desenvolveram níveis de anticorpos semelhantes ou superiores aos encontrados em pessoas já recuperadas da doença”, disse o senador Dário Berger (MDB-SC) pelo Twitter.

A vacina foi a primeira a ser testada clinicamente em humanos nos Estados Unidos. A segunda fase de testes já foi autorizada e deve começar nos próximos dias. De acordo com a empresa, é possível que a vacina fique pronta para uso emergencial no outono do Hemisfério Norte até dezembro.

Ao compartilhar reportagem sobre os testes, o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), disse que é preciso espalhar notícias boas.  “A primeira vacina contra a covid19 foi testada em humanos e se mostrou capaz estimular uma resposta imunológica contra o vírus. Podemos estar próximos de uma solução para essa pandemia, graças a Deus”, comemorou.

Pela rede social, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) também se mostrou animado com os resultados. “Notícia animadora. Vamos, juntos, vencer esse vírus!”.  Também otimista, Plínio Valério (PSDB-AM) classificou a vacina como a “luz no fim desse túnel tenebroso”. Já Eduardo Braga (MDB-AM) passou uma mensagem de confiança na ciência. “A ciência avança. Confie. Vai passar.”, escreveu o senador.

Iniciativa Global

Em todo o mundo, há mais de 100 projetos de pesquisa de vacinas contra a doença em andamento. Além disso, vários países se uniram em uma iniciativa global para acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso equitativo a diagnósticos, tratamentos e vacinas contra a covid-19. A iniciativa reúne países como França e Alemanha, organizações internacionais, fundações e empresas privadas, mas o Brasil ficou de fora da colaboração.

“Por causa de brigas deflagradas pelo presidente Jair Bolsonaro, o Brasil sequer foi convidado para lançar iniciativa global que reúne países como França e Alemanha”, lamentou o senador Humberto Costa (PT-PE), ex-ministro da Saúde. Para ele, o único remédio com comprovação científica de eficácia ainda é o isolamento social.

Recuperados

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) compartilhou outra notícia sobre testes com anticorpos contra o novo coronavírus. A biofarmacêutica Sorrento, também dos Estados Unidos, afirma ter encontrado um anticorpo que poderia proteger o corpo humano da doença. Os resultados, no entanto, foram obtidos somente em laboratório e não em testes com pessoas.

O senador também destacou o número de pessoas que já se curaram da covid-19. “Mais de 1,5 milhão de pessoas em todo o mundo já podem ser consideradas recuperadas da covid-19, doença que se espalhou por mais de 180 países de todos os continentes e foi declarada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 11 de março”, escreveu.

Fonte: Agência Senado


Amazonia 03 de Junho