Número de casamentos cai pela metade em Cuiabá durante a pandemia de coronavírus

0

Com os casamentos com datas marcadas para os meses de março, abril e maio, alguns casais que não quiseram adiar as datas tiveram que se reinventar por causa da pandemia do novo coronavírus.

No ano passado, em um dos cartórios que fazem casamentos em Cuiabá, foram realizados 486 matrimônios no período de março a maio. Já no mesmo período deste ano, o número caiu para 184.

Mas, quem decidiu manter a data, teve que realizar várias modificações na cerimônia, como é o caso da servidora pública Mariane Paz Mello de Almeida, que decidiu manter a data. Ela e o noivo receberam a benção do padre na casa dele.

“Nós queríamos manter a nossa data, 25 de abril. Graças aos esforços do cartório, nós conseguimos manter a data simbólica, que era muito importante para nós. A gente foi na casa do padre, só nós dois e ele fez uma benção. Abençoou nossa união enquanto a gente espera realizar nosso sonho que é casar na igreja e fazer a nossa festa”, afirma.

O funcionário público Ivan Oliveira e a bancária Kátia Araújo conseguiram se casar na igreja, mas se adaptaram para que ninguém se contaminasse com a doença. Os 600 convidados que iriam ao casamento, foram através de fotos coladas nos bancos da igreja. Só esteve presente os pais dos noivos e com máscaras de tecidos personalizadas com as iniciais do casal.

“A experiência que fica é que vale a pena sonhar. Nosso sonho era realizar o sacramento perante o representante de Deus na igreja e apesar das diversidades desse momento em que estamos vivendo, nós conseguimos”, afirma Ivan.

Kátia conta que no momento que entrou na igreja, não sentiu ela em nenhum momento vazia com as fotos dos convidados os representando e após a cerimônia, os amigos fizeram uma carreata para cumprimentar os noivos a distância. Todas as mudanças começaram a ocorrer apenas 15 dias antes do casamento.


Amazonia 03 de Junho