Suposta profissional trabalhava desde 2009 na saúde pública e será processada por pelo menos três crimes

 

O Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT) autuou ontem, terça-feira (12) uma falsa dentista que trabalhava em uma Unidade de Saúde da Família no município de Rondonópolis (212 quilômetros de Cuiabá). A mulher está contratada pela Prefeitura desde 2009 e tem pelo menos 18 anos de exercício ilegal da profissão.

Durante todos este tempo, ela usou documentos adulterados para permanecer como cirurgiã-dentista.

 

A ação desta terça é o desfecho de uma investigação iniciada em agosto de 2019, após uma fiscalização de rotina do CRO-MT na cidade. À época, a suposta profissional apresentou uma carteira de identidade do Conselho, porém o número do documento correspondia à outra pessoa.

 

Desde então, o Conselho veio investigando a mulher, que apresentou um diploma de graduação, também adulterado e pertencente à outra pessoa. A ação desta terça contou com apoio da Vigilância Sanitária, Polícia Judiciária Civil e Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis, por meio da Coordenadoria de Saúde Bucal. A falsa dentista foi encaminhada à delegacia de Rondonópolis. A Prefeitura também já a exonerou do cargo, que era comissionado.

 

De acordo com o presidente do CRO-MT, Sandro Stefanini, por não ser sequer formada, a mulher será processada na Justiça comum por estelionato, improbidade administrativa e crime contra a União.

 

Esta é mais uma ação do Conselho, em conjunto com a Vigilância Sanitária, Polícia Civil e Coordenadoria de Saúde Bucal. Uma de nossas lutas é exatamente a de ter uma Odontologia mais segura e ética e tudo isso passa, claro, por um órgão que fiscaliza e se compromete com os cidadãos e seus profissionais”, afirma Stefanini.


Amazonia 03 de Junho