Adolescente mata pai a facadas e enterra o corpo em terreno baldio em Mato Grosso

0

A Polícia Civil de Paranatinga (373 km ao sul de Cuiabá) apreendeu ontem, terça-feira (12.05) um adolescente suspeito do homicídio do próprio pai. O menor de 16 anos foi autuado em flagrante por ato infracional análogo aos crimes de homicídio e responderá também por tráfico de drogas.

As diligências iniciaram na segunda-feira (11.05) após a localização de um corpo do sexo masculino enterrado em um terreno no perímetro urbano. A vítima foi identificada como sendo o pai do adolescente. Em análises preliminares da Politec foi verificado que a morte ocorreu da utilização de objeto perfurocortante.


-Continua depois da publicidade ©-

Durante investigação para esclarecer o homicídio, os policiais civis identificaram que o filho da vítima foi a última pessoa que fez contato com o pai antes dele desaparecer.

Também foi apurado que o adolescente estava envolvido com a venda de entorpecentes na região e pegou do seu pai certa quantia de drogas para revender, porém, não realizou o pagamento. Na noite de domingo (10.05), o pai procurou o filho para receber o valor da venda da droga.


No entanto, o menor resolveu matar o pai para não pagar a dívida. Para isso, o adolescente atraiu o pai até o local do crime, onde aplicou os golpes de faca que tiraram a vida da vítima. Ainda na madrugada de segunda-feira (11), o infrator retornou ao local onde o corpo estava e cavou um buraco com uma enxada para ocultar o cadáver.


--Continua depois da publicidade ©--

Ao perceber a ação da Polícia Civil para esclarecer o crime, o adolescente resolveu confessar a autoria do ato infracional. Na Delegacia de Paranatinga, ele foi ouvido pelo delegado Flávio Souza Braga.

O adolescente foi autuado em flagrante por ato infracional pelo artigo 211 do Código Penal (destruir, subtrair ou ocultar cadáver ou parte dele) e artigo 121, parágrafo 2º, incisos II e IV (homicídio mediante a traição, emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou impeça a defesa da vítima).

Após a confecção dos autos de ato infracional, a delegacia comunicou a apreensão às autoridades judiciais competentes, ficando o menor apreendido à disposição.