Marinho, atacante do Santos, detona Mano Menezes: “Pior treinador que já peguei”

0

O atacante Marinho, do Santos, detonou o técnico Mano Menezes, atualmente sem clube, com quem trabalhou no Cruzeiro em 2015.

Marinho afirmou que não tem vontade nenhuma de voltar a trabalhar com Mano e classificou o treinador como o pior que já teve em sua carreira. O hoje camisa 11 do Santos alegou que não era respeitado como atleta pelo técnico.

– A questão é que eu tenho que respeitar o treinador jogando ou não. Por exemplo, trabalhei com o Tite no Inter e não cheguei a jogar no profissional. Fui campeão e artilheiro em competições de base, fui convocado para a seleção brasileira sub-20, mas não jogava no profissional. E o Tite era o treinador, mas é um cara que tem minha admiração, diferente do Mano Menezes. O cara não me tratou como profissional. Por mais que eu não possa jogar com ele, me tratasse com respeito. A primeira coisa que ele fez quando chegou no Cruzeiro foi falar: “Ah, você é aquele lá do ‘sabia não’, né?”. Imagina, qual o respeito que o cara trata o seu atleta? É desse jeito? Então, já caiu no meu conceito daí – disse o atacante do Santos, em entrevista ao canal Desimpedidos.

– É um cara que não tenho vontade nenhuma de trabalhar e foi o pior treinador que já peguei, não porque eu não jogava, mas pelo fato de não respeitar o atleta como merece. Eu não era nenhum medalhão no Cruzeiro quando cheguei, mas quem me levou para lá foi o Luxemburgo, treinador de Real Madrid, de Seleção… Vai falar o quê? Talvez o pior treinador que eu já peguei foi esse – detonou Marinho.

Marinho ficou apenas 2015 no Cruzeiro. Neste período, o atacante atuou em 12 partidas e fez apenas um gol. No ano seguinte, foi emprestado ao Vitória, onde teve destaque.


Na entrevista, Marinho também falou sobre o Santos e rasgou elogios para o técnico Jesualdo Ferreira:


--Continua depois da publicidade ©--

– Ele é muito paizão, dá moral para todo mundo… Abraçou os jogadores. Todos aceitaram a forma dele de trabalhar. Claro que ainda teve pouco tempo no clube, mas a gente espera que possa ajudar um cara que é vencedor, tem boas referências lá fora. O Hulk me falou dele. A gente vê a maioria dos jogadores na Europa que já trabalhou com ele falando bem dele. Ele não está no Santos à toa. Ele é vencedor. Que a gente possa pegar muita coisa que ele tem de bom para a nossa evolução e crescimento – afirmou.

Marinho também relembrou das cobranças e broncas do técnico Jorge Sampaoli no ano passado e também do lado simpático do argentino, hoje no Atlético-MG.

– O Sampaoli sempre foi rigoroso, cobrava muito, apelava demais. Tinha hora que a gente começava a fazer o aquecimento e ele falava: “Se for para vocês fazerem essa merda aí, é melhor me avisar que eu saio daqui e vocês ficam sozinhos aí”. Ele era um cara que dava muita bronca. Fazia sempre o bobinho e ficava trabalhando. A intenção dele era fazer com que encontrasse o passe num espaço que não tinha como achar.

– Mas ele era um cara muito simpático com as pessoas, com os repórteres… Claro, nunca deixou ninguém olhar o treino, a não ser o aquecimento. Muita gente achava que ele não era assim, mas ele foi lá e adotou os Meninos da Árvore, dava café da manhã para eles, sempre foi muito paizão – concluiu Marinho.