Carrapato: grande entrave à produtividade pecuária brasileira

0
boi carrapatos

Nas mais diversas regiões brasileiras, as infestações pelos carrapatos nos bovinos são responsáveis por graves prejuízos. Os parasitos podem estar presentes durante todo o ano nos animais, mas em geral, picos de infestações nos animais são observados em épocas mais quentes e úmidas do ano, culminando com grandes cargas de parasitos em torno do final do outono ou do período chuvoso do ano.

“O carrapato bovino é um importante inimigo da produtividade e lucratividade na pecuária brasileira. Em trabalho publicado por dois importantes parasitologistas brasileiros estimou-se que as infestações pelo carrapato determinam prejuízos próximos a US$ 3 bilhões a cada ano.  Estes prejuízos relacionam-se à redução do ganho de peso, redução nos índices reprodutivos, queda na produção leiteira, pior qualidade do couro, gastos com mão de obra e medicamentos, perdas devido à doenças as quais o carrapato seja o vetor, dentre outras”, informa o gerente da linha de produtos para pecuária de corte da Ceva Saúde Animal, Rudsen Pimenta.

As infestações pelo carrapato determinam irritação nos animais, proporcionam porta para instalação de miíases (bicheiras), levam a perdas de sangue e possibilitam surtos da tristeza parasitária bovina (babebiose e a anaplasmose).

“Para evitar ou reduzir os prejuízos determinados pelas infestações pelo carrapato nos bovinos, é necessário ter um programa eficiente de controle, considerando conhecimentos do ciclo de vida e das condições epidemiológicas, ou seja, as condições que favoreçam ou desfavoreçam o parasito no ambiente geral, além do conhecimento dos produtos carrapaticidas disponíveis”, recomenda Pimenta, que é zootecnista formado pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).


Diante dos desafios impostos pelos carrapatos, a Ceva Saúde Animal coloca à disposição dos pecuaristas o carrapaticida Fluron® Gold. “A formulação desse antiparasitário inclui princípios ativos que permitem duas formas de controle do carrapato. A primeira, por contato, age mais rapidamente e controla todos os estágios que se encontrem parasitando os animais, estágios jovens e adultos. A segunda, sistêmica, atua sobre estágios juvenis do carrapato que se encontrem parasitando os animais, permitindo prolongamento do período de controle”, diz Rudsen Pimenta.


--Continua depois da publicidade ©--

O especialista da Ceva detalha que, na forma sistêmica, o princípio ativo é absorvido, levado ao sangue dos animais e controla estágios parasitários iniciais do carrapato, interferindo na produção da quitina, substância essencial para a formação do exoesqueleto (a chamada carapaça) do parasita.

“Fluron® Gold também interfere na formação da cutícula, ou seja, casca dos ovos das fêmeas do carrapato que, eventualmente, possam escapar do controle. Assim estes ovos têm grande redução de sua viabilidade contribuindo, dessa forma, para redução nas infestações das pastagens”, informa Pimenta.

O medicamento tem dose recomendada de 1mL a cada 10kg de peso vivo dos animais e deve ser aplicado sobre toda a linha média superior do corpo dos bovinos (“fio do lombo”), desde a nuca até a base da cauda.

Sobre a Ceva

Com faturamento global de € 1,2 bilhão, a Ceva Saúde Animal é a quinta maior empresa do mundo no setor e está presente em mais de 110 países, com atuação focada em pesquisa, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos farmacêuticos e biológicos para animais de companhia (pets) e de produção (bovinos, suínos, equinos e aves).



--PATROCINADO--