Governo libera saque de R$ 1045 para FGTS

0

Os trabalhadores vão poder retirar aproximadamente R$ 1045 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir de 15 de junho. A nova medida adotada pelo governo federal é um substituto para o PIS/PASEP que será extinto.

A medida provisória MP 946/2020 foi assinada pelo presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), e foi publicada ontem, 7, em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU). De acordo com o texto, os valores que forem acumulados nas contas individuais dos beneficiários dos fundos PIS/PASEP serão preservados, e esses recursos serão transferidos para o FGTS.

Dessa forma, estarão liberados os saques do FGTS entre 15 de junho e 31 de dezembro de 2020, conforme o cronograma próprio de atendimento da Caixa Econômica Federal. Além do mais, a liberação destes saques é mais uma medida de enfrentamento a pandemia do novo coronavirus.

Com as novas regras, a liberação do saque se dará na seguinte perspectiva: primeiramente as contas que são vinculadas aos contratos de trabalhos que foram extintos, depois as contas que possuírem menor saldo e, por fim, as demais contas que serão iniciadas pelo menor saldo existente. A expectativa do governo é de que 60 milhões de trabalhadores façam o saque do FGTS.


Com isso, espera-se que haja uma injeção na economia em torno de R$ 36 bilhões com a retirada dos valores, já que o governo contou com a retirada de R$ 20 bilhões do PIS/PASEP enquanto fará o acréscimo do restante através do próprio FGTS, uma vez que existem recursos não resgatados pela última rodada de saque imediato em que foi autorizado o saque de R$ 998 até o dia 31 de março.


--Continua depois da publicidade ©--

Também será permitido o crédito automático aos trabalhadores clientes da Caixa (conta poupança ou corrente).



--PATROCINADO--