Enfermeira internada em UTI do antigo Pronto-Socorro com COVID-19 está estável

0
© Divulgação/Josué Damacena (IOC/Fiocruz)

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde de Mato Grosso (Sisma-MT), Oscarlino Alves, confirmou, na tarde desta terça-feira (7), que a enfermeira do Centro Integrado de Assistência Pscicossocial (Ciaps) que está internada no antigo Pronto-Socorro de Cuiabá com Covid-19 está em estado estável, apesar de estar na UTI. Ela tem recebido atendimento essencial por profissionais que estão trabalhando com equipamentos de segurança.

A informação do sindicalista vai ao encontro do vídeo postado pelo esposo da enfermeira, que criticou o atendimento dispensado à esposa durante a noite de segunda-feira (6), quando ela foi transferida da Santa Casa para a unidade em que está agora.


-Continua depois da publicidade ©-

Em vídeo de pouco mais de 1 minuto, Oscarlino disse que esteve na UTI do antigo Pronto-Socorro e foi super bem recebido pela equipe médica que está cuidando da enfermeira.

“O quadro de saúde dela é estável. Ela está na UTI, foi internada ontem a noite. Fomos na porta da UTI, a médica e enfermeira nos atendeu muito bem. Ela está muito bem atendida. O quadro dela é estável e a medicação dela está em dias. Lá dentro, todos os trabalhadores estão com EPI e já passamos a informação ao marido da colega. Peço também muita oração. Muita oração porque ela vai sair dessa”, disse Oscarlino.


A indignação do esposo da paciente é que ela estava na Santa Casa e teve de ser transferida para o Pronto-Socorro. “Ora, o governador vem na mídia, diz que a Santa Casa é o hospital referência para os pacientes com coronavírus, mas lá não tem uma UTI para receber paciente? Agora é jogada para lá e para cá? Sair da Santa Casa, vai jogar ela para o Pronto Socorro velho? Nada contra. Eu estou indignado é porque o governador disse que toda a estrutura estava aparelhada na Santa Casa. Ela como servidora pública, acho que tinha que ter mais atenção”, comentou pela manhã o esposo da paciente.

 


--Continua depois da publicidade ©--

Como ela está com Covid-19 ela não pode receber visita de ninguém da família ou amigos. Por hora, o governador não informou se a medida de alugar hotéis para que funcionários da saúde sejam hospedados durante o período de tratamento da pandemia.

Outro detalhe é que está confirmado que mais de 15 funcionários do Adauto Botelho, local onde trabalhava a enfermeira, estão infectados com o Covid-19. A Secretaria de Saúde informou que está monitorando todos os casos.



--PATROCINADO--