Auxílio de R$ 600 não poderá ser debitado de conta pendente, afirma Onyx

0

O tão aguardado auxílio emergencial de R$ 600 destinado aos trabalhadores informais teve mais uma boa notícia nesta terça, 7. Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, afirmou que o auxílio não pode sofrer débitos na conta do cidadão beneficiado, mesmo que haja alguma pendência.

Em conformidade com o ministro “esse dinheiro permanece protegido e não paga os débitos anteriores”. A informação foi dada por ele durante uma coletiva realizada no Palácio do Planalto.

Para Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, as transferências do auxílio emergencial para os bancos privados será realizado de forma gratuita, e da mesma forma vale para as transferências digitais, uma vez que o objetivo é evitar o deslocamento dos cidadãos até as agências da Caixa durante o período de pandemia do novo coronavirus.

Outra novidade que foi lançada nesta terça-feira é que o celulares pré-pagos dos cidadãos que não possuem créditos vão conseguir baixar o aplicativo para fazer o cadastro do benefício. E mais: quem fizer o cadastro após o pagamento da primeira parcela não vai deixar de receber o auxílio completo com as três parcelas estabelecidas pelo programa. Conforme Guimarães “aqueles que só entrarem na base de dados no dia 15 não quer dizer que vai perder o primeiro valor”, afirmou.


O auxílio emergencial vai ser repassado em três parcelas e poderá chegar a R$ 1.200 para as mulheres chefes de família. O auxílio é direcionado para aqueles que se enquadram em uma das seguintes categorias: trabalhadores informais, empreendedores individuais e trabalhadores intermitentes.


--Continua depois da publicidade ©--

A estimativa é que o pagamento do auxílio comece a ser realizado nesta quinta, 9, para quem é correntista da Caixa e do Banco do Brasil. Já os clientes de bancos privados vão receber a partir da próxima semana.

Cerca de 600 mil trabalhadores já se cadastraram para receber auxílio



--PATROCINADO--