EUA negam que tenham bloqueado materiais médicos para o Brasil

0

A Embaixada dos Estados Unidos negou que o seu país fez o bloqueio e compra de material e equipamentos médicos da China que teria sido realizada pelo Brasil. A mensagem foi publicada na tarde deste sábado, 4, na conta oficial do órgão no Twitter.

O governo dos Estados Unidos não realizou a compra e nem bloqueou nenhum material ou equipamento médico da China que tenha sido destinado ao Brasil. Os relatórios contrários são completamente falsos”, afirma a mensagem publicada na conta da rede social.

Nesta semana um grupo de governadores da região Nordeste afirmou que a compra de 600 respiradores artificiais foi retida no aeroporto de Miami (Estados Unidos) durante a conexão com destino ao Brasil.

De todos os estados da região brasileira, o governo da Bahia realizou uma encomenda de R$ 43 milhões que acabou sendo cancelada pela fornecedora. De acordo com a Casa Civil da Bahia, a alegação dada é de que foi por “razões técnicas”, sendo assim “a operação da compra de respiradores foi cancelada de forma unilateral pelo vendedor. E nesse momento buscamos novos fornecedores”, afirmou a assessoria da Casa Civil baiana.


De modo indireto, Luiz Henrique Mandetta, ministro da saúde, fez uma crítica ao governo americano “Estamos vendo a retenção sobre os produtos globais de máscaras. Quase que é uma coisa assim: isso era global, mas agora é só para atender o meu país”, ponderou o ministro durante coletiva nesta sexta-feira, 03. Ele ainda disse que o Brasil procura dialogar com os países de modo racional para procurar um ponto de equilíbrio.


--Continua depois da publicidade ©--

Após o episódio, Fábio Villas-Boas, secretário estadual de saúde da Bahia, declarou que os novos respiradores artificiais que foram comprados pelo Consórcio do Nordeste na China vão chegar ao estado através da Argentina.



--PATROCINADO--