Prefeito vê relaxamento contra Covid-19 e dá bronca: ‘todos tem que fazer sua parte’

0
Foto: Luiz Alves

“Juntos vamos superar essa dificuldade”. A mensagem é do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), após anunciar novo decreto para conter a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). Recado foi dado em transmissão ao vivo nas redes sociais, na manhã deste sábado (4). O chefe do Executivo, porém, afirmou que houve um relaxamento nos últimos cinco dias, algo que traz preocupação.

“Todos tem que fazer sua parte, para que possamos proteger a saúde e a vida da população, combater a propagação do novo coronavírus, achatar a curva ascendente e rápida de crescimento da infecção. Com isso podemos voltar o mais rápido possível à vida normal de forma gradativa”, disse.


-Continua depois da publicidade ©-

Entre as novas medidas, o prefeito disse que poderá adotar rodízio de veículos e toque de recolher dependendo do relatório técnico do grupo de fiscalização unificada. Em relação às aulas da rede municipal, o novo decreto estipula que continuarão suspensas no período de 6 de abril a 10 de maio de 2020.

Os alunos em situação de vulnerabilidade social continuarão recebendo o kit alimentação escolar. Alunos do Ensino Fundamental (1° ao 9º Ano) e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), irão receber as atividades educacionais na forma virtual (EAD).


Para o setor de comércio e serviços, fica determinado o fechamento pelo período de 06 a 21 de abril de quaisquer estabelecimentos comerciais e de serviços no município de Cuiabá, como shopping centers, restaurantes, bares, academias, feiras, igrejas, exposições entre outros.


--Continua depois da publicidade ©--

De acordo com estudos técnicos do Comitê de Enfrentamento, os resultados dos primeiro 15 dias das medidas implementadas de isolamento social foram positivas.

“A curva de proliferação do vírus em Cuiabá ficou abaixo da curva nacional com a implementação das medidas com antecedência. Nossos resultados só não foram ainda melhores porque nos últimos cinco dias houve um relaxamento da população em relação às medidas. Precisamos da colaboração de todos para que consigamos superar essa tempestade. A queda do avanço desse vírus depende do apoio da população. As medidas restritivas são necessárias, e se as seguirmos corretamente, conseguiremos voltar à normalidade em menor tempo possível”, asseverou.



--PATROCINADO--