BRF manterá empregos e contratará mais 2.000

0
EMPREGOS FORMAIS

Em meio a um cenário caótico de incertezas para muitos trabalhadores, a boa notícia é que a BRF garantiu que não vai demitir os seus funcionários até o fim de maio, e pretende contratar mais 2 mil profissionais para manter a sua produção durante o período de quarentena de suas equipes não só no Brasil, mas também em outros países onde a empresa atua.

De acordo com Lorival Luz, presidente executivo das marcas Sadia e Perdigão, o grupo que possui mais de 90 mil funcionários em vários países vai fazer a doação de R$ 50 milhões em alimentos, insumos médicos e equipamentos hospitalares, e ainda fornecer verba para a pesquisa científica de combate ao novo coronavirus.

Em uma teleconferência realizada com jornalistas, Luz declarou que “Abril e maio é onde nós conseguimos enxergar com alguma clareza. Eu torço para que após abril e maio tenhamos passado por este momento mais crítico da doença. Se houver algum cenário novo iremos avaliar”,  disse o executivo a reportagem do UOL.

“Queremos trazer mais tranquilidade para todo mundo e não criar uma insegurança para junho, porque ela não existe”, considerou Luz quando foi perguntado sobre as razões que levam a definição de prazo para que a BRF se comprometa e não faça as demissões de seus funcionários.

Até o momento, a empresa não sofreu problemas com a sua cadeia de insumos e nem volume de vendas. O executivo ainda comentou que a empresa realizou a compra de 20.000 kits para testes da COVID-19 que devem chegar ao Brasil no prazo máximo de 3 dias. E que assim que chegarem serão encaminhados para os hospitais e unidades de saúde que necessitam. Além disso, a companhia também realiza o amplo apoio de alimentação aos funcionários e as suas famílias.


Amazonia 03 de Junho