Políticos pedem em manifesto a renúncia de Bolsonaro

0
O presidente Jair Bolsonaro posa para fotos e conversa com turistas no Palácio da Alvorada

Algumas das principais lideranças de partidos políticos de oposição lançaram, de forma inédita, um documento para acusar o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), de irresponsabilidade, já que ele leva ao agravamento da crise do novo coronavirus, uma vez que “comete crimes, incentiva o caos, mente e frauda as informações”.

De acordo com o documento, o presidente Bolsonaro deveria renunciar. O texto foi assinado pelos ex-presidenciáveis do último pleito: Fernando Haddad (PT – SP) e sua vice  Manuela d’Ávila (PCdoB – RS), Guilherme Boulos (PSOL – SP), Ciro Gomes (PDT – CE). Além destes há as assinaturas de outros importantes nomes do cenário nacional como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT); o ex-governador do Paraná, Roberto Requião (MDB); da presidente do PT, Gleisi Hoffmann; do presidente do PSB, Carlos Siqueira; presidente do PDT, Carlos Lupi; presidente do PCB, Edmilson Costa; presidente do PSOL, Juliano Medeiros e da presidente do PCdoB, Luciana Santos.

Ainda no texto é afirmado que Bolsonaro é um verdadeiro obstáculo à tomada de decisões urgentes para diminuir a evolução de contágio, de salvar as vidas e garantir a renda das famílias. O documento faz alusão a saúde pública, já que o presidente desconsidera as determinações técnicas e as experiências vivenciadas por outros países.

O texto emenda afirmando que Jair Bolsonaro “não possui condições de governar o país e enfrentar essa crise que compromete tanto a saúde quanto a economia”. E mais: “é necessário união e entendimento para se enfrentar o coronavirus, e não de um presidente que se apresenta contrário as autoridades de saúde pública que coloca a vida de todos conforme os seus interesses políticos autoritários. A renúncia é o gesto menos custoso para uma saída democrática ao Brasil”.




--PATROCINADO--