COVID-19: Associação Brasileira dos condutores de Veículos Automotores solicita que Governo distribua kits com álcool gel e máscaras para motoristas

‘Precisamos proteger os caminhoneiros para o Brasil continuar funcionando’

0

Temente pela saúde dos motoristas que circulam pelo Brasil para manter o fornecimento dos mantimentos para a população, a Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, solicitou ao Ministério da Infraestrutura o fornecimento de kits com máscaras e álcool em gel para distribuir em pedágios e pontos de apoios.

De acordo com o Canal Rural, a classe teme o fechamento de pontos de apoio como oficinas e restaurantes, tendo em vista a epidemia do novo coronavírus (Covid-19).


-Continua depois da publicidade ©-

Durante entrevista ao Canal Rural, o presidente da entidade, Wallace Landim, comentou que o objetivo é garantir a segurança dos profissionais e assegurar o abastecimento de itens básicos à população brasileira. “Mandamos um ofício para o Ministério da Saúde e da Infraestrutura onde foi acatada a nossa sugestão de colocar a categoria na classe de risco. Solicitamos a distribuição de kits, pois é o mínimo que precisamos para continuar abastecendo a população”, contou.

Landim fala que os caminhoneiros ainda enfrentam problemas com locais para higienização e com a aglomeração em pátios de triagem.

Medidas necessárias

De acordo com o comentarista do Canal Rural, Glauber Silveira, o agro não pode parar e, para que isso aconteça, os caminhoneiros também não podem. “Sem os caminhoneiros, os produtos não chegam aos consumidores e os insumos não chegam aos produtores. Muitos municípios estão fechando tudo e isso torna a logística inviável, pois o transportador precisa se alimentar, precisa fazer manutenção em seu caminhão e como fará isso sem que nada esteja aberto?”, questionou.

Para Gluber, o ideal é garantir o funcionamento desses estabelecimentos, com já é feito com os supermercados. “Temos que garantir a saúde dessas pessoas, que podem atender com equipamentos de proteção e tomar todos os cuidados básicos que todos conhecemos”, finalizou.