Restrições e medidas preventivas de saúde marcam a abertura do Show Safra 2020

Organizadores cancelaram nesta terça-feira todas as palestras previstas na programação do evento

0

A abertura da edição do Show Safra 2020, uma das maiores feiras do agronegócio do país, ocorreu no final da tarde desta segunda-feira, 16, no auditório da Fundação Rio Verde, organizadora do evento, com a presença de autoridades locais, regionais e do estado. A princípio, a programação, com restrições, deverá se estender até sexta-feira e, em virtude dos alertas do Ministério da Saúde em relação ao risco de propagação do coronavírus no país, os realizadores decidiram adotar uma série de medidas profiláticas e preventivas.

Por conta do registro da presença da doença em alguns estados, inclusive com a confirmação de um caso na capital mato-grossense nesta semana, as vindas do governador do Estado, Mauro Mendes, e dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, foram canceladas de última hora. Da mesma forma, algumas empresas expositoras, apesar dos estandes montados, anunciaram o cancelamento de sua participação no evento.

De acordo com o diretor executivo da Fundação Rio Verde, Rodrigo Pasqualli, entre as medidas preventivas e de profilaxia tomadas, serão distribuídos panfletos de orientação na entrada, a rádio do parque emitirá avisos frequentes para que o público evite aglomerações e também para que os cumprimentos convencionais, que incluem apertos de mãos, beijos e abraços, sejam evitados. “Além disso, haverá uso farto de álcool gel tanto nos banheiros e locais de maior concentração de pessoas e ainda como recomendação para que os expositores deixem à disposição dos visitantes”, explica.

“O Show Safra está sendo feito com muita garra, com muita dedicação e com muita coragem. Estes últimos dois, três dias, confesso para vocês, foram muito difíceis. Foram muitas as pressões de pessoas que não sabem o quanto isto representa para o agronegócio e para a história que os produtores têm aqui no Mato Grosso e nesta região, este trabalho que começamos aqui há mais de 20 anos, essa identidade que adquirimos para representar o agronegócio no estado e no Brasil. Não está fácil, mas quando está fácil qualquer um vai e toca em frente”, declarou na abertura o presidente do Conselho Curador da Fundação Rio Verde, Joci Piccini.

O evento cresce ano a ano e o Show Safra 2020 tinha confirmada até a véspera da abertura a participação de mais de 300 empresas nacionais e do mercado mundial ligadas ao agronegócio. Considerada uma vitrine de inovação, pesquisa, equipamentos e tecnologia, a feira atrai visitantes do país inteiro e movimenta diversos setores da economia local e regional.

“Aqui foi dado início à terceira safra e a tantos outros experimentos e tecnologias que depois se tornaram realidade e impulsionaram a produtividade, o desenvolvimento e a diversificação das atividades do campo e a agroindústria na região e no estado que mais produz alimentos no país. Aqui, não vai demorar muito, vamos ter um entroncamento ferroviário, com a Fico, a Ferrogrão, que vai até Miritituba, a Rumo, vindo de Rondonópolis até aqui. Não é mais só um sonho e sim algo que já é quase uma realidade e haverá de impulsionar ainda mais o desenvolvimento regional e de todo o estado”, disse o prefeito Luiz Binotti.

Segundo ele, o Show Safra está entre as três ou quatro maiores feiras do agronegócio do Brasil e isto deve servir de motivo de orgulho para Lucas do Rio Verde e para toda a nossa região. “A Prefeitura é parceira, mas aqui tem uma equipe que trabalhou diuturnamente para organizar este grande evento. Lucas transformou o que era algo muito pequeno lá atrás, quando ainda era o Entecs, as dificuldades eram imensas porque era o início, porém, hoje, a feira virou esta grandiosidade, que tem aqui presentes as maiores empresas do agronegócio do Brasil e do mundo e outras de vários setores que são ligadas ao agro”, destacou.

Nesta terça-feira, os organizadores decidiram cancelar todas as palestras previstas. Os reflexos da preocupação com o estado de pandemia declarado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) já eram visíveis com a queda acentuada de comparecimento do público durante a cerimônia de abertura do evento.