Produtores rurais recebem 800 mudas de banana da terra para avaliação de quatro cultivares em MT

Um cacho de banana pode atingir o peso de 18 a 30 quilos, enquanto as demais apresentam o peso médio de 13 quilos.

0

Para avaliar quatro cultivares de bananeira do tipo Terra serão implantadas dez Unidades Demonstrativas no Estado com características agronômicas superiores às cultivares tradicionais. O engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Humberto Carvalho Marcílio, destaca que as variedades têm menor porte e maior produtividade. Um cacho de banana pode atingir o peso de 18 a 30 quilos, enquanto as demais apresentam o peso médio de 13 quilos.

De acordo com Humberto, esse é um trabalho em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que inseriu o estado na Rede Nacional de Avaliação de Cultivares de Plátano (banana da terra) no ano de 2016. Ele explica que a finalidade principal do trabalho é apoiar o processo de desenvolvimento da bananicultura de subsistência e comercial, com ações de pesquisa para selecionar cultivares mais produtivas e resistentes às principais doenças fúngicas, como a Sigatoka Negra.

No mês de abril serão distribuídas 800 mudas para os produtores rurais dos municípios de Santo Antônio de Leverger, Cáceres, Tangará da Serra, Acorizal, Nossa Senhora do Livramento e Poconé. As variedades são provenientes da Embrapa e serão multiplicadas com o intuito de ampliar a produção. Segundo Humberto, o cultivo e a produção de banana tipo Terra estão entre os principais segmentos agrícolas da nossa economia, fazendo parte do agronegócio eficiente na agricultura familiar.

João de Melo | Empaer

Midas de bananeira oriundas da Embrapa

De acordo com Humberto, duas cultivares, nominadas de 78 e 88, apresentaram maior porte de cacho e menor porte de planta, favorecendo um plantio mais adensado reduzindo os riscos de quebras ocasionadas pelos ventos. O sistema de plantio adensado é uma estratégia para aumentar a produtividade, além de melhorar o aproveitamento da mão-de-obra, insumos e reduzir custos com o controle de plantas invasoras. Durante a pesquisa com a bananeira Farta velhaco, foi selecionada a densidade de 2.667 plantas por hectare como a melhor alternativa para o plantio adensado em cultivo anual, pois além de aumentar consideravelmente a produção, manteve a boa qualidade dos frutos, atendendo as exigências do mercado regional.

O trabalho de pesquisa vendo sendo realizado no Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia (CRPTT) da Empaer, no município de Cáceres (225 km a Oeste da capital), para identificar cultivares com características agronômicas e comerciais que possam ser recomendadas aos agricultores familiares. A Empaer mantém também uma coleção de cultivares de bananeiras dos tipos Maçã, Prata, Nanica, Terra e outras, com mais de 50 genótipos.

O pesquisador explica que a banana é a principal fruta produzida no mundo e a segunda fruta em volume produzido no Brasil, com 6,7 milhões de toneladas de frutos colhidos (IBGE,2019). No Estado de Mato Grosso a banana é a principal fruta, com uma produção de 75 mil toneladas em uma área de 6.724 hectares (IBGE, 2017).


Amazonia 03 de Junho