MEC: Unicamp é a 1ª a suspender atividade no país

0
Foto: Antoninho Perri/Ascom/Unicamp

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou, nesta quinta-feira (12), a suspensão de todas as atividades por conta da pandemia do novo coronavírus. Segundo nota da reitoria, a medida vale de 13 a 29 de março e inclui os campi de Campinas (SP), Piracicaba (SP) e Limeira (SP). Somente serviços essenciais e de saúde serão mantidos.

O Ministério da Educação (MEC) informou que não tem notícia de nenhuma outra universidade, pública ou privada, com atividades suspensas por conta do Covid-19. Nesta quarta (11), inclusive, publicou no seu portal uma orientação a respeito:

“O Ministério da Educação (MEC) informa que tem orientado às instituições de ensino o reforço nas ações preventivas contra o coronavírus, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde. Neste momento, não há recomendação para suspensão de aulas.”

Em entrevista à Globonews nesta quinta, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, falou sobre a suspensão na Unicamp e criticou a medida.


“Nós obviamente respeitamos a autonomia das universidades, mas a questão da Saúde não é questão de autonomia. Nós não temos estados independentes, não é o Vaticano dentro do Brasil, nem Vaticano dentro de São Paulo. Ao nosso ver, resguardado as razões que motivaram a Unicamp a suspender as aulas, mas, de maneira geral, não há necessidade de medidas dessa natureza. Nós não queremos nem desqualificar nem desvalidar as preocupações, mas de maneira generalizada, não há esta necessidade”, disse o governador.

Só no campus de Campinas, 50 mil pessoas circulam pela universidade todos os dias. As aulas do ano letivo começaram na semana passada. A Unicamp afirma que não há casos suspeitos de coronavírus na instituição.


--Continua depois da publicidade ©--

Plano de contingência no Hospital de Clínicas

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, referência em atendimentos de alta complexidade no Brasil, informou que está implementando a etapa do plano de contingência previsto pelo Ministério da Saúde que prevê as seguintes medidas:

  • Suspensão de atendimentos ambulatoriais
  • Suspensão de cirurgias eletivas
  • Objetivo: poupar recursos (sangue, insumos, leitos, ventiladores mecânicos, etc) necessários para prestar assistência aos pacientes com Covid-19

Ainda não há uma data, segundo o HC, para que as medidas acima comecem a ser efetivamente adotadas.

Atividades afetadas na Unicamp

Segundo o reitor Marcelo Knobel, todas as atividades que tenham aglomeração de pessoas e atividades presenciais estão suspensas a partir desta sexta-feira. Já toda a parte de saúde, incluindo os hospitais, permanecerá funcionando.

A universidade também informou que dará suporte para todos os funcionários que permanecerem, e está avaliando o que será mantido para não ter prejuízo às pesquisas.

“A gente avaliou que o momento é crítico e a que é necessário tomar essa medida. Não temos nenhum caso de coronavírus, não apareceu nenhum caso na Unicamp, nem suspeito. É uma medida de contenção, uma medida preventiva”, ressalta Knobel.

Em relação às aulas, as salas chegam a concentrar entre 100 e 150 estudantes, segundo o professor e porta-voz da universidade Peter Schulz. A universidade realizou uma reunião de crise nesta manhã com diretores de todos os institutos. Alguns dos pontos já definidos foram:

  • Cancelamento do congresso
  • Defesas de mestrado e doutorado devem ocorrer por teleconferência
  • Segurança continua funcionando
  • Plantão no setor de comunicação

Uma nota divulgada pela Unicamp explica que a definição de como será o plano para cada atividade será feita por meio do comitê de crise criado pela reitoria.

“Cada órgão da Administração Central deverá definir e submeter seu plano de contingência ao comitê de crise ainda nesta quinta-feira (12). A Área da Saúde divulgará comunicado específico sobre quais atividades serão suspensas e quais serão mantidas no período”, diz a nota.

Estão suspensas também todas as viagens de docentes e funcionários da universidade, assim como o recebimento de visitantes.

Facamp também suspende aulas

A universidade particular Facamp, localizada no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, também anunciou suspensão das aulas nesta quinta-feira, após a medida ser adotada na Unicamp.

Em nota enviada aos estudantes e publicada na rede social da instituição, a direção informa que a interrupção ocorrerá de 13 a 22 de março.

“Diante da evolução da epidemia nessas últimas quarenta e oito horas, a Direção da Facamp julga prudente suspender as atividades acadêmicas do dia 13 ao dia 22 de março. Nesse período, acompanharemos o desenrolar dos fatos e, se necessário, tomaremos providências adicionais que serão imediatamente comunicadas à comunidade acadêmica.”

Prevenção em Campinas

Nesta quarta (11), a Prefeitura de Campinas divulgou a criação de Comitê de Enfrentamento ao novo coronavírus “para o caso de ser necessário adotar uma medida mais urgente”. A cidade não tem nenhum caso confirmado da doença.

O grupo é intersetorial, abrangendo as secretarias municipais. Em relação à Educação, a pasta informou que as aulas nas escolas permanecem normais.



--PATROCINADO--