Consórcio promete sanar problemas com ar condicionado no Aeroporto de Cuiabá

0

O Consórcio Centro-Oeste Airport, que assumiu o controle do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), prometeu sanar os problemas de ar condicionado enfrentados no terminal. O diretor presidente da empresa, Marco Antonio Migliorini, explicou que este é um dos pontos que mais está recebendo atenção.

“Estão em andamento as obras previstas no nosso plano de ações imediatas, que serão implantadas nos primeiros 180 dias, de forma que a gente já consiga oferecer para o usuário uma melhor experiência nos nossos aeroportos. Estamos na finalização da climatização do aeroporto como um todo, que é uma demanda antiga dos usuários que frequentam o Marechal Rondon’, explicou o presidente em entrevista.

Conforme o presidente, a expectativa é que tudo esteja pronto neste Carnaval, para que os usuários possam aproveitar o espaço de uma forma muito mais confortável: “Principalmente na praça de alimentação, onde ainda o serviço é bastante deficitário”.

“Antes da gente assumir, esses problemas pontuais já existiam. Quem frequenta o aeroporto vê que a estrutura precisa de manutenção preventiva. Estamos fazendo a corretiva neste momento, mas é importante que se mantenha. Vamos minar esses pontos de gotejamento, infiltrações. Estamos fazendo um trabalho muito grande”, acrescentou Marco.

O presidente ainda destacou que uma tempestade que passou recentemente por Cuiabá causou estragos em parte do aeroporto. Porém, tudo já foi sanado e o terminal funciona de forma adequada e dentro dos padrões de segurança.

Sobre as ações no interior, Marco destaca que as intervenções acontecem principalmente nos terminais de passageiros, que são mais “acanhados”. “Estamos melhorando a climatização, sinalização, entre outros pontos. De forma que o usuário perceba que já existe a marca da concessionária. Tratamos os aeroportos como um bloco, todos terão a mesma atenção e disposição nossa de prover o melhor ao usuário e as empresas aéreas”.