Selma não confirma apoio a pré-candidatura de Medeiros para substituí-la no Senado

0

Oficialmente lançado pelo Podemos para disputar a eleição suplementar de abril ao Senado, a pré-candidatura do José Medeiros (PODE) ainda não garantiu a adesão de toda a legenda no Estado. Titular da vaga que será preenchida, a senadora cassada Selma Arruda (PODE) afirmou que ainda não definiu seu eventual apoio ao colega.

A pré-candidatura de Medeiros foi anunciada pela Executiva Nacional do Podemos no início desta semana. O nome do deputado recebeu aval da presidente nacional do partido, deputada federal Renata Abreu.


-Continua depois da publicidade ©-

Selma já havia declarado reiteradas vezes que seu apoio seguirá orientação do senador Álvaro Dias, responsável por sua filiação ao Podemos.Nesta sexta-feira (21), a senadora cassada afirmou que apesar da deliberação de Renata Abreu, ainda não há definição de sua parte sobre o assunto.

Rumores indicam um suposto acordo entre Selma e o vice-governador e pré-candidato ao Senado Otaviano Pivetta (PDT), que já revelou, inclusive, manter conversas com Álvaro Dias.

Selma Arruda foi cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) e teve a condenação confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelas infrações de abuso de poder econômico e caixa 2 durante sua campanha em 2018. Agora, ela aguarda a conclusão do rito no Senado para deixar o cargo.

Em Mato Grosso, o Podemos decidiu, por unanimidade, confirmar a pré-candidatura de Medeiros e marcou a convenção partidária para o dia 12 de março.

Após a reunião, o secretário geral do Podemos em Mato Grosso, Benedito Lucas, destacou o empenho da sigla em ajudar Selma Arruda a reverter sua cassação. “A Executiva Estadual e a Nacional vêm trabalhando para reverter a cassação da nossa senadora, mas infelizmente ainda não obtivemos sucesso. Diante disso e do prazo para a realização da convenção, as lideranças do Podemos entenderam que é necessário se posicionar para não perder espaço político. Nossa intenção é manter a representatividade no Senado. Por isso, vamos ter candidato próprio nesta eleição suplementar”, explicou.

O calendário da eleição suplementar foi definido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso em janeiro. A data final para que os partidos registrem as candidaturas será 17 de março e o início da propaganda eleitoral gratuita nas emissoras de rádio e televisão será no dia 23 de março. O calendário para a eleição suplementar para senador começa já no mês de fevereiro. A eleição será no dia 26 de abril.