Filhote de cachorro é adotado por policial após ser resgatado do lixo em MT

0
Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Assessoria

A vida da cadela Princesa mudou desde que ela foi resgatada de um lixão em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, por dois policiais militares.

A equipe policial salvou o animal, de apenas três meses, durante uma ronda em uma região de mata, no bairro Carrapicho, em 8 de fevereiro e encontrou um novo lar para ela.

Durante o patrulhamento, os policiais identificaram a filhote em meio ao lixo que estava em um terreno baldio as margens de uma rua do bairro.

Quando viu o animal, a sargento Alline Santana parou a viatura para resgatar a cadelinha.

Segundo ela, a cachorrinha estava ‘ensopada’ de água, encolhida no meio daquele lixo.

Princesa foi encaminhada a uma clínica veterinária, onde foi medicada e tomou banho. A policial se recorda que a filhote estava com muitos carrapatos e muito molhada; já que na noite anterior havia chovido em Várzea Grande.

Alline conta que a habilidade policial de ficar atento a tudo e verificar pequenos detalhes a ajudou a enxergar a cadela preta em um lugar sem iluminação.

A policial, que já adotou outros quatro cachorros, não tinha espaço para mais um, estava à procura de um lar para Princesa quando foi surpreendida pelo colega de trabalho, soldado Alessandro Nascimento, que adotou o filhote.

Alessandro ressalta que o animal ganhou um lar e também o coração de sua família, principalmente da filha de dois anos, Ranielly, que batizou o pet com o nome Princesa e da cachorrinha, agora irmã Mel.

A cadelinha toma os medicamentos receitados pelo veterinário e se recupera bem depois de tudo que aconteceu.

Os policiais militares ainda ressaltam que maltratar ou abandonar animais é considerado crime ambiental, o que pode resultar em pena de detenção de três meses a um ano, além de multa.

A população pode denunciar o crime, por meio do telefone de emergência 190 ou pelo disque – denúncia 0800 65 39 39, sem custo de ligação.