-Continua depois da publicidade ©-

Diversos alunos e funcionários fizeram protesto na manhã dessa sexta-feira (21) em frente ao Instituto Federal de Mato Grosso, Campus Avançado de Lucas do Rio Verde – MT.

O protesto que aconteceu no intervalo das aulas foi para chamar a atenção da reitoria do IFMT, em relação ao descontentamento dos alunos em relação à exoneração do professor João Vicente Neto, do cargo de diretor da unidade educacional.


-Continua depois da publicidade ©-

Na função desde o ano de 2015, João Vicente garantiu diversos benefícios e conseguiu a implantação de cursos importantes para o Campus em Lucas do Rio Verde.


--Continua depois da publicidade ©--

Para os alunos, a decisão da reitoria em exonerar João Vicente do cargo, foi recebida com surpresa e desagradou o corpo discente. Uma carta de repúdio foi redigida e assinada pelos alunos, sendo direcionada à reitoria do IFMT em Cuiabá.

“Realizamos essa mobilização como forma de chamar a atenção do reitor. O que ele fez não foi de forma democrática, tendo em vista que não explicou o motivo da exoneração do nosso diretor. O nosso diretor foi tirado de sua função sem aviso prévio”, comentou o presidente do grêmio estudantil, Bruno Antoni, aluno do curso técnico de Biotecnologia.

Ainda de acordo com o presidente do grêmio estudantil, caso não haja resposta por parte da reitoria, os alunos irão fechar a escola em novo protesto.

“Esperamos a visita do reitor em Lucas do Rio Verde. A gente quer resposta, a gente quer ser visto e ser ouvido. Não pediram a nossa opinião sobre isso”, ressaltou Bruno.

Durante o protesto, os alunos se emocionaram enquanto os membros do grêmio estudantil liam a carta e falavam palavras de ordem.

A exoneração, de acordo com o próprio diretor João Vicente, é uma ação que está dentro da legalidade, porém, “ela não condiz com os princípios democráticos, de consultar a comunidade, de consultar os servidores que estão envolvidos. A gestão nossa foi interrompida por um ato direcionado do reitor sem nos comunicar, então nossa indignação total é em cima disso. O professor João Vicente não precisa ficar no cargo, mas a comunidade tem que ser avisa para que isso seja feito”, argumento o próprio professor.

“No meu ponto de vista a única questão que pode ser colocada em pauta é de que há divergências políticas. Esse ano é ano eleitoral no IFMT, onde o atual reitor não será candidato, mas o grupo dele terá um candidato e eu não coaduno com algumas coisas que o grupo pensa para o instituto. Penso de forma diferente e busco alternativa a esse grupo”, explicou Vicente.

“Ato ilegal eu nunca cometi. Nem ato que fere a ética do serviço público. Então entendo que é uma forma de retaliação e de repressão a gestão democrática de direito”, finalizou João Vicente.

Atualmente o Campus Avançado do IFMT em Lucas do Rio Verde, atende 372 alunos e oferece curso técnico  e superior em Biotecnologia.

CONFIRA A CARTA REDIGIDA PELOS ALUNOS DO IFMT