Ao menos cinco detentos considerados de alta periculosidade foram transferidos do Centro de Detenção Provisório de Lucas do Rio Verde-MT. Conforme apurado pelo CenárioMT, o pedido de transferência é em razão da manutenção do sistema de segurança implantado para direção e colocado em prática com forte atuação da Polícia Penal.

Ainda por medida de segurança, não foram divulgados para quais unidades prisionais os presos de Lucas do Rio Verde foram realocados.

Os presos transferidos seriam os que iniciaram o movimento de greve de fome, deflagrado na manhã da última segunda-feira (17), quando 120 detentos da ala de convívio, recusavam receber o café da manhã, almoço e jantar, oferecido pelo Estado, através da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP/MT).

Durante revista na segunda-feira, os policiais penais recolheram grande quantidade de alimentos que estavam escondidos dentro das seis celas da ala de convívio. (RELEMBRE)

Porém, nessa quarta-feira (19) os mesmos detentos desistiram de continuar em grave de fome. Os detentos da ala evangélica não aderiram ao movimento grevista.

Refeição servida para os detentos do CDP de Lucas do Rio Verde.

A reportagem do CenárioMT apurou ainda, que nenhuma das reivindicações feita pelos detentos foram atendidas, haja vista que as autoridades do CDP entenderem que todas as garantias conforme determina a lei de execução penal já são garantidas aos reeducandos privados de liberdade.

Entre as garantias estão: acesso à saúde; banho de sol; participação em projetos sociais, visitas íntimas, entre outras regalias.

Detentos do CDP de Lucas do Rio Verde estão 24 horas em greve de fome