;
;
;
;
;

Aproximadamente 120 detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Lucas do Rio Verde – MT iniciaram greve de fome após revista realizada na unidade prisional, no último sábado (15), de onde os Policiais Penais retiraram mais de 200 litros de cachaça artesanal e diversos objetos perfurocortantes (chuchus, armas artesanais feitas com ferros).

De acordo com informações apuradas pela reportagem do CenárioMT, a greve teve início nas primeiras horas dessa segunda-feira (17), onde recusam o café da manhã, almoço e jantar fornecido pelo Estado, através da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP/MT).

Os detentos que iniciaram a greve de fome estão na chamada Ala de Convívio, onde reúne presos de alta periculosidade e membros de facções criminosas.

Os alimentos recusados pelos detentos são descartados de maneira correta, tendo em vista o prazo para consumi-los. Alguns são devolvidos para a cozinha contratada pelo Estado para o preparo das refeições.

Ainda de acordo com informações apuradas pela reportagem, os detentos reivindicam: aumento no tempo de visita íntima (que hoje é das 9h às 16h); maior atenção médica; maior tempo de banho de sol na quadra; superlotação; melhor qualidade no cardápio da refeição fornecida, entre outras solicitações.

Uma comissão formada por familiares dos detentos teria ido até o Fórum Criminal desta Comarca, ontem segunda-feira (17), onde se reuniram com representante do judiciário.

NOVA REVISTA

Em resposta à greve de fome e as reivindicações, a direção da unidade prisional e Polícias Penais realizaram uma nova revista nas seis (6) celas envolvidas na situação, na manhã de ontem segunda-feira (17).

Operação esta, que durou das 06h às 12h e contou com mais de 10 homens e ainda apoio fornecido pelo SESP/MT.

Para surpresa, foi encontrado farta quantidade de alimentos estocados e escondidos pelos detentos, entre açúcar, farofa e pães.

No último sábado, em outra revista foi retirado enorme quantidade de bebida alcoólica confeccionada nas próprias celas, conhecida como Maria loca, OU XOXA.

Apuramos ainda que um enfermeiro faz atendimento exclusivo no CDP de segunda a sexta-feira, bem como uma médica fornecida pelo município, que atende uma vez por semana na unidade.

SEGURANÇA

A segurança no CDP de Lucas do Rio Verde foi reforçada, tendo em vista os festejos de Carnaval. A unidade prisional abriga em torno de 230 reeducandos, entre condenados e provisórios.

Por questão e segurança, a suspensões de visita e entrega de mercadorias, devem ser adotadas por medida de segurança.

Lucas do Rio Verde é reconhecida por ter um dos maiores projetos de recuperação e reinserção social no ambiente carcerário através de trabalho extramuros. 35 detentos trabalham na fábrica anexo em parceria com órgãos municipais e a Fundação Nova Chance da Sejudh/MT.