Nesses novos velhos tempos bicudos continuamos nos deparando com a ineficiência e com a lerdeza revestidas, talvez, de politicagem na hora de tomar as condutas mais coerentes e plausíveis. Esperamos detonar uma guerra para equiparmos nossos soldados. E quando, por fim, os armamos, não temos competência para ensinar como utilizar o armamento.

Passamos 14 anos, criando uma legião de miseráveis, dando o peixe e não ensinando a pescar. Muito mais fácil para manter o povo em currais eleitorais como era a velha política do coronelismo. Enquanto o país precisava de qualificação, o governo insistia em dar o bolsa-família para quem não produz absolutamente nada. Criaram centenas de municípios sem as mínimas condições de sobrevivência política e agora querem devolvê-los às cidades-mães, que hoje não conseguem manter o básico para seus cidadãos.

Agora, na presença de um novo vírus, ou seja, na possibilidade de uma epidemia ou pandemia, já que pode ser mundial, o governo quer aumentar em mil leitos, acreditem se quiserem, o credenciamento de utis. Necessitamos de muito mais, todos os dias.
Não precisamos entrar em pânico, quando o mesmo já está instalado. Está na cara de todos. Nos telejornais, sites e redes sociais. Temos uma onda de Dengue e outras doenças co-irmãs, causadas pelo mosquito Aedes, que suas complicações necessitam urgentemente de suporte intensivo.

Temos as vítimas diárias da BR 163, que por muitas vezes são nossos parentes e amigos que morrem por não terem um leito de uti, já que duplicar, fazer um acostamento decente, é impossível mesmo pagando impostos exorbitantes e pedágios sem fim.

A influenza e outras tantas patologias que podem levar o paciente a óbito.
Todos os dias temos recém-nascidos prematuros que necessitam de um leito e não conseguem.

Então, meus amigos e leitores, não basta tapar o sol com a peneira. Urge um tratamento que corte o mal pela raíz. Sabemos das dificuldades de um país que foi devastado pelos governos anteriores.

Mas, nesse momento, é necessário uma força-tarefa que produza resultados. Que prepare não somente o terreno para uma eminente epidemia, mas sim para a epidemia diária de atrocidades que extingue a vida e os sonhos do povo brasileiro.
Se a China consegue construir um hospital em vinte dias, porque não podemos abrir e principalmente manter mais leitos de uti?

Por menos regalias de poucos para a felicidade de muitos. Quem sustenta esse país merece respeito!

E viva la vida!

Veja também

Veja também em artigos