Democratas se reúne para definir candidatura e apoio de Mauro Mendes ao Senado

0
Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), anunciou que o Democratas irá se reunir a partir de hoje para definir os rumos do partido na eleição suplementar ao Senado, marcada para ocorrer em abril. A discussão incluirá a deliberação de apoio do governador Mauro Mendes, que conta com pelo menos três aliados de fora da sigla com pré-candidaturas em andamento.

“Nós vamos começar as discussões hoje, vamos ter uma discussão do DEM, uma reunião com o governador, inclusive para definir como nós vamos caminhar para essa eleição ao Senado”, informou Botelho, na manhã desta segunda-feira (27), ao retomar suas atividades na Assembleia Legislativa.


-Continua depois da publicidade ©-

A princípio, o DEM deve lançar candidatura encabeçada pelo ex-governador Júlio Campos, que desde o final do ano passado iniciou articulações em torno de seu nome pela vaga da senadora cassada Selma Arruda (Pode). Júlio, inclusive, defendeu em entrevistas que o governador Mauro Mendes fique neutro no pleito, em razão da quantidade de aliados que anunciaram pré-candidatura.

O secretário-chefe da Casa Civil e braço direito de Mendes, Mauro Caralho, afirmou, no entanto, que o governador não tem perfil de quem fica em cima do muro. “Eu acho muito difícil, pela própria postura do governador, que sempre fez os enfrentamentos, é uma pessoa corajosa e de grupo. Então, com certeza o governador, no momento oportuno, deverá dar uma entrevista e colocar seu apoio”, sustenta.

No final do ano passado, Mendes havia citado “coerência” e disse que, em caso de confirmação da cassação de Selma no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), iria manter seu apoio ao colega de chapa de 2018, Carlos Fávaro (PSD). Confirmada a cassação, Mendes foi pego de surpresa com o anúncio de seu vice-governador, Otaviano Pivetta (PDT), que também se lançou pré-candidato. Além disso, a empresária Margareth Buzetti (Progressistas), amiga intima da família do governador, costura candidatura com apoio do ex-ministro Blairo Maggi.

De acordo com a Casa Civil, o apoio de Mendes só deve ser revelado após a consolidação de todas essas pré-candidaturas, o que só deve ocorrer no momento das convenções partidárias.

O calendário da eleição suplementar foi definido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso na última quarta-feira (22). A data final para que os partidos registrem as candidaturas será 17 de março e o início da propaganda eleitoral gratuita nas emissoras de rádio e televisão será no dia 23 de março. O calendário para a eleição suplementar para senador começa já no mês de fevereiro. A eleição será no dia 26 de abril.