Cigano analisa erros contra Blaydes: “Treinei bastante defesa de quedas e esqueci de atacar”

0

O início da temporada 2020 não foi da maneira que Junior Cigano imaginou, afinal o peso-pesado acabou sofrendo um nocaute técnico diante de Curtis Blaydes, no último sábado, na luta principal do UFC Raleigh. Em entrevista exclusiva ao Combate.com, o ex-campeão da divisão até 120kg analisou o revés e lamentou o erro no plano de luta diante do especialista em wrestling.

– Foi um combate duro, acho que o Blaydes fez o trabalho de casa e analisou bem o meu jogo. Eu treinei bastante a defesa de queda, entrei focado nisso e esqueci de atacar. Não estava atacando, deixando ele se sentir confortável, dando um espaço além da conta, além do que deveria e, mesmo defendendo todas as tentativas de queda, esqueci a parte principal, o meu forte, que é atacar. Uma confusão minha que teve um preço alto.


-Continua depois da publicidade ©-

A derrota para o americano no UFC Raleigh foi a segunda consecutiva de Cigano, que, em junho, o também foi nocauteado por Francis Ngannou. O peso-pesado brasileiro, no entanto, descarta que a falta de ritmo tenha sido determinante para o revés diante de Blaydes.

– Não consegui encontrar a distância para os golpes, mas foi mais no sentido de treinar para defender as quedas, estar com isso na cabeça, talvez valorizando um pouco demais o adversário. Sempre falo sobre a importância de você impor a sua vontade, sua estratégia e acabei cometendo esse erro. Não me impus, não ataquei, defendi todas as tentativas de queda, mas acabou que não dei nada em troca. Não senti falta de ritmo, estava com excelentes sparrings na American Top Team, então estava em um ritmo bom. Acho que foi mais estar tentando defender no tempo as quedas, acabei não encontrando tempo, a distância para atacar. Fiquei só na defesa, deixei ele confortável, e ele cresceu na luta.

Por fim, Junior Cigano afirmou que vai esperar “dar uma acalmada” após a derrota, mas garantiu que está pronto para voltar ao octógono.

– Por mim, volto o mais rápido possível. Acho que o melhor remédio para um resultado desses é fechar uma próxima luta logo para continuar trabalhando e corrigir os erros, que, nas derrotas, claro, ficam mais evidentes e você acaba aprendendo melhor. Não que eu queria a derrota, muito pelo contrário, mas espero que isso sirva como mais uma lição para que eu possa crescer como atleta. Estava conversando com a minha equipe, ainda não decidimos o que fazer, vamos esperar, dar uma acalmada nesses próximos dias, mas, se depender de mim, eu volto logo.