Obras de arte são retiradas durante reforma de praça e causa revolta em artistas de Cuiabá

0
Foto: TVCA/Reprodução

A Praça 8 de Abril, em Cuiabá, foi reinaugurada em dezembro do ano passado após ser revitalizada em um investimento de R$ 400 mil. Ela ganhou um novo visual, mas perdeu obras de arte importantes para a cultura do estado.

O painel pintado pelo artista Adir Sodré virou uma parede verde. Já a Árvore de Todos os Povos, de Wlademir Dias Pino, foi substituída por uma fonte coberta de pássaros. As alterações causaram revolta entre os artistas mato-grossenses.

Segundo a secretaria de Cultura, não foi feita uma consulta popular, porque as obras não eram tombadas pelo patrimônio histórico e cultural. No entanto, diante da polêmica, as obras devem ser devolvidas à praça.

A prefeitura não informou quanto vai custar a reinstalação e nem quando isso vai ser feito. Segundo a pasta, a escultura de Wlademir Dias Pino, está guardada na Secretaria de Serviços Urbanos.

Wlademir morreu em 2018. Ele foi poeta e artista visual premiado, com obras em acervos do Brasil e de outros países.

“É interessante a revitalização da praça, mas as obras de arte não podem ser destruídas. A Árvore de Todos os Povos e o painel de Adir Sodré tem uma importância muito grande para a memória histórica da cuiabana”, disse a membro da Academia Mato-grossense de Letras, Cristina Campos.

Para a presidente do Instituto Casa Silva Freire, Larissa freire, a retirada das obras da praça compromete a história da capital.

“Essas esculturas representam nosso pertencimento cultural e quem somos, fomos e seremos”, ressaltou.