Hoje em dia, o ambiente é prolífero para o nascimento de boas ideias que, com o financiamento adequado, podem transformar-se em bons projetos. Ainda que esta tendência se sinta, e existam cada vez mais empreendedores, a verdade é que muitos não conseguem os fundos necessários para transformar as suas ideias numa realidade concreta. Venha descobrir as melhores formas de conseguir financiamento para o seu negócio.

O nosso século tem, ao longo das últimas décadas, apresentado um espaço bastante interessante para os novos empreendedores. Estendendo um sem fim de meios e de plataformas que o propiciam, o século XXI permitiu que novas ideias surgissem, se manifestassem e viessem a descobrir novas formas de chegar ao sucesso.


A Internet permite, como nenhum outro meio tinha feito, a concretização de vários tipos de ideia e atividade. Sabendo disto e perante as complexas lógicas da economia internacional, muitas pessoas acabaram por se render ao mundo online e por desenvolver, aqui, as suas atividades. Nasceriam, derivadas desta realidade, várias lojas e espaços de e-commerce, bem como projetos inovadores no meio digital.


O crescimento incrível no número de lojas online – 23% de aumento apenas em 2018 – não corresponde, no entanto, ao sucesso. Estima-se que, no Brasil, apenas 20% das empresas digitais consigam subsistir por mais de ano e meio.
Para que este cenário seja contrariado, algo fundamental é a existência de financiamento que sustente o negócio e permita dar um bom pontapé de saída. Conseguir o financiamento inicial pode ajudar a transformar a história de uma empresa, garantindo o seu sucesso.


Mas, afinal, como é que este financiamento se torna possível? Quais são as maneiras efetivas de conseguir apoios para uma ideia, capazes de transformar uma ideia que você teve numa realidade concreta ou num projeto viável?
Conheça, então, alguns dos principais métodos de financiamento para novos empreendedores e saber como pode fazer com que a sua ideia ganhe vida.

Recorra às formas digitais de financiamento coletivo

O meio online não é apenas o espaço onde pode construir um negócio mas também o local onde se pode procurar financiamento para o mesmo.


Todos nós contamos, na maioria dos casos, com muitas pessoas nos nossos espaços sociais – físicos ou digitais – que acreditam nas nossas ideias e projetos. Assim, se você recorrer aos seus contatos, criando uma campanha de crowdfunding, o mais provável é que consiga lançar o seu projeto com uma boa base financeira.


No fundo, o crowdfunding nada mais é do que a busco pelo financiamento colaborativo de pessoas que acreditam na rentabilidade do seu projeto ou que se interessam pelo seu potencial.


Trata-se de um financiamento individual reduzido mas que, quando considerado na totalidade do seu valor, pode resultar numa boa angariação de fundos, capaz de suportar o lançamento do seu negócio e de garantir que este ganha a expressão fundamental para o sucesso.


Artistas são alguns dos profissionais que mais recorrem a este tipo de estratégia, sendo o crowdfunding muito utilizado para lançar novos projetos artísticos (livros, filmes, peças de teatro, etc) no Brasil.


Muitas vezes, os próprios empreendedores ficam surpreendidos com a quantidade de pessoas que adere ao seu projeto e financia, ainda que com baixos valores, o seu lançamento.

Recorra ao tradicional financiamento bancário

Uma das formas mais tradicionais (e antigas) de você conseguir lançar um negócio é mediante o financiamento por parte de um banco ou de outra instituição de crédito.
Esses créditos permitem que tenha um bom montante inicial para lançar o seu negócio, embora acrescentem, em termos de pagamento, alguns valores de taxas de juro e também de comissões ao valor inicial.


Usualmente, os bancos pedem garantias, tais como hipotecas ou fiadores, para fornecer este tipo de apoio.


Hoje, o microcrédito é, por isso, também muito procurado, já que algumas pessoas não conseguem fornecer as referidas garantias, por falta de rendimentos. O microcrédito permite o acesso ao financiamento – embora menor – mas dispensando tais garantias.

Procure o apoio de associações ou de entidades de capital de risco

A procura por apoios pode também ser feita pelo contacto com associações que trocam financiamento por parcelas minoritárias das empresas emergentes ou pela pesquisa de entidades dedicadas aos investimentos de risco em startups inovadoras.


No primeiro caso, terá de ceder, por tempo contratualmente definido, uma posição de sociedade à associação financiadora; já no segundo, a participação costuma da entidade de capital de risco tende a ter uma duração máxima de 7 anos.

Esteja atento a eventuais apoios públicos e concursos

Por norma, os governos e estados dedicam uma parcela do orçamento do país às pequenas empresas, financiando algumas ideias empreendedoras.


O financiamento pode ser variável consoante o tipo de projeto e o valor efetivo que a entidade financiadora atribua ao mesmo.


Vale ainda a pena estar atento às competições e concursos onde pode colocar a sua ideia em destaque, competindo com outras startups pela conquista de um prémio monetário, que servirá de base para o seu lançamento.