O número de mortes envolvendo motociclistas na BR-163 reduziu 39% em 2019, de acordo com levantamento realizado pela Rota do Oeste no trecho de 850,9 quilômetros sob concessão. Os dados comparam os períodos de 1º de janeiro a 30 de novembro deste ano e de 2018 e demonstram ainda uma redução de 10% no número de acidentes com vítimas. Ao todo, as ocorrências com motocicletas representaram 23% dos atendimentos realizados pela Concessionária.

O documento aponta que em 2019 foram registrados 19 óbitos em acidentes envolvendo motocicletas, enquanto no ano anterior foram 31 casos. Com relação aos registros com feridos, a Rota do Oeste contabilizou 565 e 630 atendimentos nos períodos, respectivamente.  Considerando todos os registros, incluindo os sem vítimas, foram 725 atendimentos em 2019, ou seja, mais de dois casos por dia.

Segundo o gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, a redução de ocorrências e de mortes é positiva, mas a situação ainda preocupa, pois muitos casos poderiam ser evitados, se cuidados básicos de direção defensiva fossem adotados tanto pelos motoristas, quanto pelos motociclistas.


-Continua depois da publicidade ©-

Entre os acidentes com vítimas, os mais frequentes são as quedas (172), seguidas das colisões transversais (159), traseiras (90) e laterais (60). Para Ferreira, a estatística demonstra que a falta de observância aos cuidados ao trafegar na rodovia continuam sendo as principais causas que levam aos acidentes com feridos.  “A BR-163 é uma rodovia com intenso fluxo de veículos de carga e isso precisa ser levado em consideração ao percorrê-la.  Boa parte dos casos são atendidos nas travessias urbanas, onde a presença das motocicletas é mais intensa e se mistura com o movimento de veículos pesados”, explica.

Cita que as colisões transversais e laterais, por exemplo, são características de entradas com a motocicleta na rodovia sem respeitar regras básicas, como observar se há tempo e espaço suficiente para realizar a manobra sem se envolver em uma ocorrência. Já as quedas são recorrentes em manobras como travessia irregulares por cima de canteiros e as colisões traseiras demonstram nítida falta de atenção.

Dicas de segurança

– Se tiver dúvida, não arrisque uma manobra;

– Verifique a distância dos veículos e avalie se há tempo hábil para manobra;

– Não pule canteiros;

– Antes de entrar ou deixar a rodovia, o motociclista deve se certificar de que os outros motoristas perceberam a sua presença;

– Revise a motocicleta: freios, pneus, lanternas;

– Não use o celular;

– Não conduza embriagado;

– Não exceda o limite de velocidade;

– SEMPRE use o capacete;

– Não ultrapasse em local proibido;

– Não trafegue com crianças na garupa.