Mato Grosso teve o 2° maior número de nascimentos na região Centro-Oeste

0

Mato Grosso apresentou (56.961) nascimentos ocorridos e registrados em 2018, refletindo 8,4% de alta em contraste com o ano de 2017, a 2ª maior variação no país, de acordo com a pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2018, divulgada nesta semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em nível nacional, foram registrados 2.895.062 nascidos vivos em 2018. São Paulo teve o maior número de nascimentos (605.441) e Roraima o menor 11.305.

Os dados são referentes aos nascidos vivos, exclusive os sem especificação do lugar de residência da mãe, ignorados e estrangeiros.

Os resultados ora apresentados referem-se aos registros de nascidos vivos, casamentos, óbitos e óbitos fetais, informados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais, e de divórcios, declarados pelas Varas de Família, Foros ou Varas Cíveis e os Tabelionatos de Notas, que por força da Lei n. 11.441, de 04.01.2007, passaram a realizar escrituras de divórcios consensuais que não envolvessem filhos menores ou incapazes.

Aumento da Proporção de mães com mais de 30 anos Na análise de tais registros, segundo a idade da mãe na ocasião do parto, nos anos de 2008 e 2018, é possível verificar uma progressiva mudança na estrutura dos nascimentos no País.

Em 2008, nota-se uma diminuição relativa dos nascimentos cujas mães pertenciam a faixa etária de 20 a 24 anos, e um aumento daquelas cujas mães tinham 25 a 29 anos (25,2% do total).

Em Mato Grosso, a participação dos grupos de 20 a 24 e 25 a 29 anos de idade equivalem a 26,09% e 24,54%, respectivamente. Os dados de 2018 também evidenciam o incremento, em relação ao estado mato-grossense a da representatividade das mães que tinham 30 a 39 anos de idade, foi equivalente a 30,07%.

Nasceram mais bebês do sexo masculino em 2018 em Cuiabá e em Mato Grosso

Os bebês do sexo masculino representaram a maioria dos nascimentos registrados em 2018 em Cuiabá e em Mato Grosso. No estado, foram 29.240 nascidos vivos do sexo masculino (51,33% do total) e na capital foram registrados 5.125 (50,60%) bebês do sexo masculino em 2018.

 

Número de casamentos registrados cresce 7% em MT e 11,7% em Cuiabá Em Mato Grosso, foram registrados 18.772 casamentos em 2018, um aumento de 7% em relação a 2017, quando foram registrados 17.544. Já em Cuiabá foram registrados 4.430 casamentos em 2018, número 11,7% superior aos 3.967 casamentos registrados em 2017

 

Registro de casamentos entre cônjuges femininos teve aumento de 47% em Mato Grosso em 2017

No caso dos casamentos entre cônjuges masculinos, houve 15 registrados em 2018, nenhuma variação em relação a 2017 (15 registros). Em Cuiabá, houve um decréscimo de 1% em 2018, quando ocorreram 8 registros de casamentos entre cônjuges masculinos (foram 9 registros em 2017).

Em relação aos casamentos entre cônjuges femininos, foram 31 registros em 2018, um crescimento de 47% em relação a 2017 quando ocorreram 21 registros. No que tange a Cuiabá, foram 14 registros de casamentos entre cônjuges femininos ocorridos em 2018 – enquanto que em 2017 foram registrados 10 casamentos.

 

Mato Grosso apresentou o maior tempo médio de duração do casamento da região Centro-Oeste em 2018

O tempo médio de duração dos casamentos em Mato Grosso foi de 13,7 anos em 2018, segundo o Registro Civil.

É a maior duração da região, porém, em nível nacional, o estado ocupa apenas a 16ª colocação no quesito, subindo uma posição quando comparado ao ano anterior. – Piauí apresenta o maior tempo médio (18 anos) e Acre o menor (10,5 anos).

O tempo médio de duração do casamento no Brasil foi de 13,5 anos em 2018, ou seja, Mato Grosso ficou abaixo da média nacional. Idade média ao casar A idade média de cônjuges solteiros de sexo oposto na data do casamento foi de 30,9 anos para os homens e 28 anos para as mulheres de Mato Grosso em 2018, conforme a pesquisa.

A média nacional registrou 30,8 para homens e 28,2 para mulheres.

 

Mato Grosso teve a segunda menor taxa de divórcio na região Centro-Oeste

Segundo o Registro Civil, a taxa geral de divórcio (por mil habitantes com 20 anos ou mais) foi de 2,5 em Mato Grosso em 2018. A taxa é inferior à média do Brasil (2,6) e à do Centro-Oeste (2,55), sendo mais alta apenas do que a taxa de Goiás (2,0) na região. Mato Grosso apresenta a 17ª maior taxa geral de divórcio entre as 27 Unidades da Federação – a maior taxa é a de Rondônia (3,8) e a menor é a do Piauí (0,9).

No Registro Civil, considera-se o lugar da ação do processo ou lavratura da escritura. Foram registrados divórcios de pessoas com 20 anos ou mais de idade em Mato Grosso em 2018, de acordo com as Estatísticas do Registro Civil.

Óbitos: Houve redução no número de óbitos de natureza violenta em MT

Em 2018, foram registrados 17.776 óbitos em Mato Grosso, um crescimento de 4,3% em relação a 2017 (17.206 óbitos). Foram 15.618 óbitos naturais e 2.088 de natureza violenta, uma redução de 4,9% nos óbitos de natureza violenta em relação a 2017, quando foram registrados 2.190 óbitos dessa natureza. Já em Cuiabá, foram registrados 5.334 óbitos em 2017, uma redução de 4,2% em relação a 2017 – quando foram registrados 5.572 óbitos. Os óbitos de natureza violenta representaram 8,69% do total de óbitos na capital em 2018.

 


-
-