Projeto de energia fotovoltaica começa a ser instalado no Ministério da Defesa

Esse sistema permite gerar, em média, 72.000 KWh/mês e é capaz de suprir 40% do consumo, o que permitirá uma economia de R$ 500 mil por ano com energia elétrica

0

O “Sistema Fotovoltaico com otimizador de Potência 528 Kwp”, projeto-piloto do programa de eficiência dos gastos no Ministério da Defesa (MD), começou com a instalação dos primeiros painéis solares fotovoltaicos. Ao todo, serão colocadas 1,6 mil placas. Esse sistema permite gerar, em média, 72.000 KWh/mês e é capaz de suprir 40% do consumo, o que permitirá uma economia de R$ 500 mil por ano com energia elétrica.

Além da contenção de gastos, o projeto contribuirá com a multiplicação na geração de energia sustentável, reduzindo significativamente a emissão de dióxido de carbono (CO²).


-Continua depois da publicidade ©-

Pioneiro nessa iniciativa, o Ministério da Defesa será o primeiro prédio dos anexos da Esplanada, em Brasília, a receber energia renovável e limpa, trazendo não só economia aos cofres públicos, mas maior sustentabilidade ambiental.

O diretor do Departamento de Engenharia e Serviços Gerais (DESEG), José Rosalvo Leitão de Almeida, revelou satisfação no empreendimento. “Saber que Ministério da Defesa é pioneiro nessa geração de energia sustentável é uma alegria. Nosso objetivo é buscar um melhor aproveitamento dos recursos de forma consciente”, afirma.

 

Acreditando na implantação de um projeto econômico e sustentável melhor para todos, o projeto-piloto teve investimento de R$ 2.437 milhões. O retorno desse investimento está estimado em torno de 4,6 anos. A vida útil dos painéis é de 25 anos. O término da operação está previsto para acontecer em maio do ano de 2020.

Com informações do Ministério da Defesa


-
-